Compartilhamentos

SELES NAFES

O ex-deputado estadual do Amapá Manoel Mandi, de 58 anos, morreu na noite de terça-feira, 23, na cidade de Araguaína, em Tocantins. Mandi, que era empresário, transportava um carregamento de gás quando o caminhão dele foi levado por assaltantes.

De acordo com informações da família, no fim da tarde de segunda-feira, 22, Mandi e um funcionário que dirigia o caminhão decidiram parar em um posto de gasolina onde existe um pequeno hotel. Mandi, que já não estava se sentindo bem, alugou um quarto e foi descansar.

O motorista ficou na carreta tomando conta da carga. Ontem pela manhã, ao acordar, o empresário descobriu que a carreta havia sido levada por assaltantes. O motorista também tinha desaparecido, mas foi encontrado vivo pela polícia num local onde costuma haver desova de cadáveres.

Manoel Mandi passou ma ao descobrir que a carreta e o motorista haviam sido levados por assaltantes. Fotos: Alap

Manoel Mandi passou mal ao descobrir que a carreta e o motorista haviam sido levados por assaltantes. Foto: Maurício Carmezin

Mandi, que já não estava bem, começou a se sentir ainda pior. Ele foi levado para um hospital com sintomas de ataque cardíaco e acabou falecendo à noite.

O corpo dele está sendo trazido para Macapá. A família ainda não informou o local do velório e sepultamento. 

Manoel Mandi gostava de aventuras com o clube de jipeiros. Foto: JipeClub

Manoel Mandi gostava de aventuras com o clube de jipeiros. Foto: JipeClub

Na Assembleia Legislativa, onde Mandi foi deputado por dois mandatos, estuda-se a possibilidade de o velório ocorrer em plenário se o corpo chegar hoje, mas se houver atraso pode conflitar com a eleição da nova mesa diretora marcada para quinta-feira, 25.

Manoel Mandi era conhecido pelos projetos sociais na região do Jari e pelas aventuras com jipeiros pela Amazônia. Deixou esposa, e dois filhos.

A assessoria de comunicação da Assembleia Legislativa divulgou uma nota de pesar pelo falecimento do ex-deputado. 

Compartilhamentos