Compartilhamentos

SELES NAFES

A coligação ‘Atitude e Trabalho por Macapá’, do candidato a prefeito de Macapá, Gilvam Borges (PMDB), ingressou com pedido de impugnação da candidatura do atual prefeito de Macapá, Clécio Luis (REDE). Gilvam alega que o tempo de filiação de Clécio na legenda contraria o próprio estatuto do partido. O REDE diz que a ação é equivocada.

A ação, que começou a tramitar no Tribunal Regional Eleitoral do Amapá  (TRE) no domingo, 21, alega que o estatuto do partido determina que o filiado tenha que estar nos quadros na legenda há pelo menos 1 ano. Clécio está há 7 meses no REDE, depois de passar uma temporada sem partido após sua saída do PSOL.  

O REDE soltou uma nota informando que a coligação de Gilvam errou ao usar o estatuto desatualizado. De acordo com a legenda, o novo estatuto segue a legislação eleitoral após a mini-reforma ao determinar que o prazo mínimo de filiação seja de 6 meses.

Segundo o partido, o estatuto foi alterado nos dias 14 e 15 de novembro do ano passado para seguir a legislação federal. A alteração foi feita no Artigo 92 do estatuto.

“O referido estatuto encontra-se disponível para consulta na internet”, informa a nota. “Esta não é primeira e provavelmente não será a última vez que eles se valem de mentiras para enganar as pessoas e tomar tempo da Justiça Eleitoral”, continua a nota em outro trecho.

“Aos adversários, sugerimos que pretendam novas formas de fazer política e disputar os pleitos”, conclui.

Compartilhamentos