Compartilhamentos

JÚLIO MIRAGAIA

Moradores da Primeira Avenida do Bairro Marabaixo I, na Zona Oeste de Macapá, foram surpreendidos, na tarde desta terça-feira, 16, com a informação de que as árvores que plantaram próximo de suas residências serão retiradas com a chegada das obras de ampliação da Rodovia Duca Serra. 

Há 13 anos que eles cultivam, numa área sem asfalto, árvores como mangueiras, ameixeiras, pés de eucalipto e cajueiros. As obras preveem a retirada da vegetação, porém, mas os moradores dizem que deviam ter sido consultados pela Secretaria de Transportes do Estado do Amapá (Setrap).

A professora Míriam Farias, que reside há 13 anos no Marabaixo, conta que um engenheiro da Setrap informou a ela e outro morador sobre o que acontecerá com as árvores do local. 

Professora. Fotos: Júlio Miragaia

Professora Míriam Farias, moradora do Marabaixo 1: “plantamos as árvores ali também pela nossa proteção”. Fotos: Júlio Miragaia

“Ele veio conversar comigo e eu disse que não concordava porque nós fizemos aquilo ali para nossa proteção”, argumentou a moradora.

Ela também relata que a área, antes da plantação, era cheia de lixo, mato e foi tudo limpo pelos moradores.

“Plantamos as árvores ali também pela nossa proteção, precisamos viabilizar nosso meio ambiente”, justificou.

Arvores serao retiradas para a duplicação da rodovia Duca Serra

Árvores serão retiradas para a duplicação da rodovia Duca Serra

O vigilante Raul Gomes também mora há 13 anos no bairro. Ele cobra esclarecimentos das autoridades sobre como o projeto de ampliação da rodovia irá afetar o cotidiano de quem mora na quadra.  

“A rotatória vai abranger toda a arborização que nós fizemos e, pelo que está previsto no projeto deles, a primeira avenida vai passar na porta de casa”, explicou inconformado.

Foto mostra como vai ficar e entrada do Marabaixo I

Foto mostra como vai ficar e entrada do Marabaixo I

Já o microempresário, Rozinaldo Silva, tem uma situação ainda mais complicada diante do anunciado pela Setrap. O morador, que reside com três filhos na área, tem um lava jato onde está previsto, segundo o relato do engenheiro da secretaria, a construção de uma rotatória.

“Vai prejudicar o negócio esse retorno, porque é ali onde trabalho e eu queria que alguém tomasse uma providência pra tentar resolver da melhor forma possível”, disse Silva.

Marcações na via para uso da Setrap

Marcações na via para uso da Setrap

Os moradores dizem ainda que o engenheiro falou que já tinha sido feito um estudo e que as árvores serão retiradas do local. Míriam Farias cobra a presença do Secretário de Transportes, Jorge Amanajás, para dar explicações sobre o projeto. 

“Queremos uma posição do Secretário e queremos também ver a planta da obra para ver como vai ficar”, conta em tom de desabafo a professora. 

Tentamos contato com o secretário estadual de Transportes, Jorge Amanajás, e com a assessoria da Setrap, mas não obtivemos resposta. O site está aberto para esclarecimentos das autoridades sobre a situação.

Compartilhamentos