Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Peritos da Polícia Técnica do Amapá (Politec) ainda não encontraram o corpo que seria de Cleison Callins, marido da professora assassinada Adriana Caldas, de 38 anos.

Peritos estiveram duas vezes no sítio do KM-50 da BR-210 apontado pela família como o local onde Cleison teria sido encontrado enforcado. Na noite de terça-feira, 23, os peritos e uma equipe do Corpo de Bombeiros não encontraram nada.

Hoje, as equipes retornaram ao local acompanhadas da família, mas nem sinal do corpo do acusado que continua sendo considerado foragido.  

Adriana ao lado do marido Cleison, que continua oficialmente foragido

Adriana ao lado do marido Cleison, que continua oficialmente foragido

Adriana Caldas foi encontrada morta na tarde de terça-feira, 23, na casa de Cleison, no Bairro do Buritizal, Zona Sul de Macapá. Os dois tinham um relacionado há mais de 20 anos, mas, segundo a polícia, eles vinham se encontrando numa tentativa de salvar o casamento.

A polícia ainda não informou se vai continuar fazendo buscas no sítio. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Decipe).  

Compartilhamentos