Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

A professora municipal de Macapá, Adriana da Silva Caldas, 38 anos, foi encontrada morta dentro de casa, no bairro Buritizal, Zona Sul de Macapá, na tarde desta terça-feira, 23. De acordo com a polícia, o corpo estava em cima da cama já em estado avançado de decomposição. O marido dela ainda não foi localizado.

A polícia foi acionada por vizinhos da vítima que desconfiaram da ausência de Adriana desde o sábado, 20. Um dos vizinhos teria verificado através de uma fresta na janela que o corpo dela estaria dentro da residência e então ligou para o 190.

???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Professora estava desaparecida havia 4 dias

Vizinhos acionaram a polícia. Fotos: Olho de Boto

Vizinhos acionaram a polícia. Fotos: Olho de Boto

Segundo a polícia, o corpo da professora apresentava várias perfurações, provavelmente feitas por uma arma branca. A motocicleta da vítima estava desaparecida e foi encontrada por familiares de Adriana abandonada em um terreno no quilômetro 50 da BR-210. A polícia procura pelo marido da professora.

“Entramos em contato com um familiar dela [Adriana] e nos foi passado que o marido teria levado a moto e abandonado em um terreno. Ele está sumido e não atende as ligações”, comentou o sargento Aílson, do 1º BPM.

Vizinhos da vítima desconfiaram do sumiço e acionaram o 190

Vizinhos da vítima desconfiaram do sumiço e acionaram o 190

A Politec esteve no local para remover o corpo. Exames periciais devem apontar as causas da morte. Um parente da vítima disse que o casal estaria em processo de separação.

“Eles viviam juntos há mais de 20 anos. A gente não sabe se realmente ele está envolvido, se eles brigaram e o que teria acontecido. Não sabemos onde ele está. Eles viviam um relacionamento conturbado nos últimos anos e estavam em processo de separação”, comentou o familiar que preferiu não se identificar.

Compartilhamentos