Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Uma denúncia anônima levou policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) até um carro provavelmente roubado em Goiás, mas que tinha placas e documento do Amapá. Um policial da Rotam/Bope, numa inspeção mais minuciosa, descobriu que o número do chassi tinha sido adulterado.

O carro é uma picape Strada de cor branca, e trafegava pelo Bairro do Congós. A placa é falsa, e corresponde a um veículo do mesmo modelo legalizado em Macapá. Ou seja, trata-se de um clone.  

Não foi fácil descobrir a fraude. Policiais da Rotam treinados para detectar casos assim foi que identificaram o verdadeiro número do chassi.

“Adulteração não é grosseira, foi especializada e difícil de detectar. O documento é o papel moeda verdadeiro, mas o número do chassi é de Goiânia. Isso é trabalho de uma quadrilha especializada”, comentou o tenente Cecílio, do Bope.

Número do chassi, 40996, indica que é o mesmo carro que foi roubado em Goiânia.

Número do chassi, 40996, indica que é o mesmo carro que foi roubado em Goiânia.

O papel moeda é original, mas foi preenchido fora do Detran, segundo o serviço de inteligência do departamento, que detectou diferenças na tipologia da impressora. O documento faz parte de um lote furtado do Super Fácil do Beirol em 2014, e que está sendo usado para ‘esquentar’ veículos roubados ou furtados.

O ‘proprietário’ disse que não sabia da adulteração, e informou que tinha comprado o veículo de outro homem que também foi detido. Os dois foram conduzidos até o Ciosp do Pacoval na noite deste domingo, 11. A Polícia Civil vai investigar se elas foram vítimas ou se têm envolvimento no caso.

Compartilhamentos