Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A Escola Estadual José Firmo do Nascimento, antigo Castelo Branco, no Bairro do Trem, suspendeu as aulas por tempo indeterminado na manhã desta quinta-feira, 29. A escola foi furtada pela terceira vez este ano, a segunda em menos de um dia. Desta vez, os criminosos também picharam a escola e arrombaram até a barraca de bombons.

Os primeiros funcionários que chegaram à escola pela manhã deram o alarme. Foram levados 6 botijões de gás, duas caixas amplificadas de som, fotocopiadora, alguns alimentos, televisão de 50 polegadas, data show e dois computadores. Além disso, paredes da direção, da sala dos professores e secretaria foram pichadas.

Seu Antônio contabiliza o prejuízo: nem a barraca de bombons escapou. Fotos: Cássia Lima

Seu Antônio contabiliza o prejuízo: nem a barraca de bombons escapou. Fotos: Cássia Lima

Escola Estadual José Firmo está com as aulas suspensas

Escola Estadual José Firmo está com as aulas suspensas

“Nós vamos paralisar as aulas até a situação ser resolvida. Isso tá insuportável. Eu trabalho há 9 anos aqui. Temos medo de uma pessoa entrar armada aqui durante a aula. Não podemos mais trabalhar”, frisou o professor Vivaldo Valente.

O primeiro furto ocorreu no início do mês. O segundo e o terceiro ocorreram num intervalo de apenas 24h. Dessa vez, os criminosos estavam mais preparados, já que os cadeados das salas foram quebrados e todos os documentos revirados. Na cantina, levaram os alimentos e espalharam farinha de tapioca e arroz no piso.

Seis botijões foram levados

Seis botijões foram levados

Salas foram reviradas....

Salas foram reviradas….

...portas arrombadas

…portas arrombadas

“Já conversamos com a direção, e devido às ameaças pichadas nas paredes, não vamos voltar as aulas até a Secretaria de Educação (Seed) tomar uma providência que garanta segurança para os professores e alunos”, disse outro professor.

Além dos bandidos entrarem em várias salas, eles arrombaram as duas barracas de bombons da escola. Seu Antônio, mais conhecido como ‘bombomseiro do Castelão’, trabalha há 16 anos na escola e sempre deixava o material de trabalho. A partir de hoje será diferente.

Alimentos da escola

Alimentos da escola foram revirados

“Nunca vi isso. A educação vive uma situação de caos e ninguém faz nada. Tive um prejuízo de uns R$ 400. Vou arrumar o que sobrou e levar pra casa. Quando as aulas voltarem vou levar meu carrinho todo dia. Não dá pra trabalhar pra bandido”, disse.

A Escola José Firmo tem mais de 20 professores e 1,2 mil alunos que estudam no ensino médio. As aulas não tem previsão de retorno.

Bandidos espalharam trigo pelo chão da cantina

Bandidos espalharam trigo pelo chão da cantina

Outra instituição que foi assaltada nesta madrugada foi a Escola Estadual Lucimar Del Castilho, no Bairro Santa Rita. Levaram computadores, notebooks e televisores. Desde a Seed cancelou o contrato com a vigilância, a Polícia Militar registrou mais de 30 crimes em escolas do Amapá.

 

Compartilhamentos