Compartilhamentos

SELES NAFES

O Ministério Público Eleitoral de Santana pediu nesta quinta-feira, 22, a cassação do registro de candidatura de Isabel Nogueira (PT) por abuso dos meios de comunicação. O promotor Adilson Garcia alega que a candidata tem sido favorecida por um programa de rádio que ataca os adversários dela que também disputam a prefeitura de Santana.

A rádio comunitária Onda Livre FM é dirigida por José Bernardino Nogueira, um dos coordenadores da campanha de Isabel, e o programa ‘Santana em Debate’ é apresentado por dois radialistas também filiados ao partido, Heverson Castro e Richard Duarte.

O promotor pediu com urgência a retirada do programa do ar até o dia 3 de outubro. A eleição será no dia 2.

“Estamos a 10 dias da eleição, e a conduta parcial e ilegal desses locutores pode desequilibrar o pleito”, justifica Garcia.

O promotor pediu ainda que seja aplicada multa de R$ 10 mil individualmente a todos os envolvidos, e sejam tornados inelegíveis por oito anos os dois radialistas e própria candidata Isabel Nogueira. A ação solicita ainda que ela não seja diplomada, caso eleita.

Nesta sexta-feira, 23, o promotor ingressou com uma nova ação contra os radialistas e Isabel Nogueira também por abuso dos meios de comunicação. A nova ação é específica para os ataques sofridos pelos candidatos Robson Rocha (PR) e Marcivânia Flexa (PC do B).

Compartilhamentos