Compartilhamentos
pneu-gm-ok

Pneu foi colocado próximo do veículo, mas diretor da escola afirma que ele soltou do ônibus. Fotos: Júlio Miragaia

ANDRÉ SILVA

O diretor Assis Lopes da Escola Estadual Antônio Cordeiro Pontes (GM), localizada na Av. FAB, confirmou a versão de algumas pessoas que presenciaram o momento em que um ônibus se chocou contra o muro da escola, na manhã desta sexta-feira, 9. Ele contou que a roda do veículo soltou enquanto realizava a curva.

Lopes disse que o acidente aconteceu na hora do intervalo da aula e que haviam muitos alunos no pátio da escola. Ele relata que viu o momento em que a roda se soltou do ônibus, o que fez com que o motorista perdesse a direção do veículo.

“Quando eles vem subindo ali a São José, para não perder o sinal aberto, os motoristas reduzem um pouco e fazem a curva com tudo. Nós não podemos confirmar que foi o eixo que quebrou , até porque não da para ver, mas eu visualizei na hora em que a roda se soltou ela chegou primeiro ao muro”, relatou o gestor do GM.

Parte do muro da escola foi destruído.

Parte do muro da escola foi destruído

No momento do acidente alguns alunos diziam que a roda teria se soltado do veículo, o que confirma a versão de Assis Lopes.

Uma foto tirada momentos depois do acidente , mostra a roda como se estivesse encostada no local de onde saiu.

O motorista disse que perdeu a direção do veículo e não contou que a causa teria sido por conta da roda ter se soltado. Ele foi encaminhado para o Hospital de Emergência (HE), foi medicado e liberado.

gm-e

Cruzamento da FAB com a São José ficou interditado por um período da manhã

A empresa Sião Thur proprietária do ônibus , começou o reparo do muro no início desta tarde.  Segundo o representante da empresa as obras podem durar até dois dias.

Uma roda de ônibus pesa em média 25 quilos e, a uma velocidade considerável,  ao atingir uma pessoa pede causar graves lesões e até mesmo matar.

Compartilhamentos