Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A paralisação nas obras da rodovia Norte Sul, que deverá interligar as Zonas Norte e Oeste de Macapá, tem um novo motivo. O Governo do Estado aguarda decisão judicial para dar andamento na pavimentação dessa e das rodovias AP-070 e AP-110. A espera se deve as escavações de sítios arqueológicos descobertos no perímetro das obras. Os sítios fazem parte dos mais de 100 descobertos no Estado nos últimos 11 anos.

Material encontrado no sítio arqueológico da Norte Sul. Fotos: Cássia Lima

Material encontrado no sítio arqueológico da Norte Sul. Fotos: Cássia Lima

Só na Rodovia Norte Sul, foram identificados dois sítios arqueológicos. O sítio I fica próximo ao Bairro do Infraero II, já o sítio II perto do Marabaixo IV.

“O sítio I já foi escavado. Encontramos material cerâmico. Identificamos ele ainda em 2014, resgatamos o material, levamos para triagem e descobrimos que são restos de materiais do uso cotidiano, mas somente a análise de laboratório irá nos dizer do que ele foi fabricado e qual a finalidade”, destacou o arqueólogo, Lúcio Costa Leite.

Já o sitio II está dentro de um terreno onde ainda há moradores, e aguarda decisão judicial para ser escavado e estudado para então as obras da Norte Sul serem liberadas.

norte-sul

Faltam 7 km para a rodovia ser concluída

De acordo com o Núcleo de Arqueologia do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa), a descoberta dos sítios contribui para nossa a formação histórico-cultural do Estado.

“O Amapá no passado foi um espaço densamente povoado como é hoje, com muitas populações indígenas. O reflexo disso é que já encontramos diversos materiais com uma variedade de práticas de sepultamento, de cerâmicas e objetos. Isso é um ganho gigantesco para a cultura do estado”, frisou o arqueólogo, Lúcio Costa Leite.

????????????????????????????????????

Arqueólogo Lúcio Costa Leite. Amapá teve grande população no passado

Novas descobertas

No último dia 9, na AP-070, foram identificados dois sítios arqueológicos: um na comunidade do Cantanzal e outro em Santa Luzia do Pacuí. As peças deverão ser retiradas e levadas para a Reserva Técnica do Iepa, local que abriga peças arqueológicas encontradas.

Cerâmicas de sítios arqueológicos no Curiaú

Cerâmicas de sítios arqueológicos no Curiaú

Em outubro, os arqueólogos iniciarão o processo de resgate dos objetos. Após isso, outro relatório será encaminhado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) informando que os artefatos que estavam sob risco de impactos foram retirados e que as áreas podem ser liberadas.

Esse mesmo trabalho será realizado na rodovia 110 que liga Macapá ao município de Cutias.

Compartilhamentos