Compartilhamentos

 

SELES NAFES

O prefeito de Santana, Robson Rocha (PR), teve a candidatura à reeleição indeferida pela Justiça Eleitoral do Amapá a pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE). A decisão foi proferida na última quinta-feira, 8. O candidato à vice, Ronildo Nobre, também teve pedido de impugnação, mas a Justiça reconheceu sua candidatura.

A decisão do juiz Normandes Antônio de Sousa, da 6ª Zona Eleitoral, atendeu pedido do Ministério Público Eleitoral. O promotor Adilson Garcia se baseou no acórdão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amapá que cassou os direitos políticos do prefeito por 8 anos.

Ele era acusado de contratar funcionários na prefeitura durante a campanha de 2014 em troca de votos para a irmã dele, a deputada estadual Mira Rocha (PTB). Ela também foi condenada à perda do mandato e dos direitos políticos. Ambos recorrem.

Além disso, o MPE argumentou que a chapa ‘Sempre por Santana’, de Robson Rocha, estava inviabilizada também porque o candidato a vice-prefeito, Ronildo Nobre, que é subtenente da Polícia Militar, teria se desincompatibilizado da função depois do prazo determinado pela Legislação Eleitoral.

A defesa do policial argumentou que o MPE teria se equivocado ao analisar a ata do PRTB, partido que recebeu Ronildo Nobre para ser candidato.

Robson Rocha ainda poderá recorrer da sentença, mas só poderá suspendê-la se conseguir uma liminar no TRE. 

Compartilhamentos