Compartilhamentos
DA REDAÇÃO
Foram ajuizadas, nesta sexta-feira, 23, pelo Ministério Público Federal, cinco ações pedindo o cancelamento das concessões de radiodifusão para políticos no Pará e Amapá. O deputado federal Cabuçu Borges (PMDB) é o único parlamentar amapaense citado pelo MPF supostamente violando a legislação ao figurar no quadro societário de um meio de comunicação. O Sistema Beija Flor alega que possui legalmente a concessão.
Além de Cabuçu, figura na relação a deputada Elcione Barbalho e o senador Jáder Barbalho, ambos do PMDB do Pará. 
O processo relacionado ao deputado amapaense diz repeito ao Sistema Beija-Flor que compreende a TV Tucuju, A Rádio Jovem FM em Santana, Porto FM, Oiapoque FM e Mazagão AM.
Foram pedidos o cancelamento das concessões de radiodifusão ligadas aos políticos, a condenação da União para que faça nova licitação para tais concessões e a proibição de que eles recebam qualquer outorga futura para explorar serviços de radiodifusão.   
De acordo com o jornalista Reginaldo Borges, que falou em nome do grupo para o site SELESNAFES.COM, a o grupo Beija-Flor ganhou as concessões cumprindo todas as etapas do processo de licitação em 1997.
Ele afirma que se trata de uma tentativa antiga do MPF de contestar a propriedade sobre os meios de comunicação, e que a empresa vai se defender, pois tem a concessão legal.
Compartilhamentos