Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Empresários e estudantes estiveram na noite desta quinta-feira, 22, num encontro promovido pelo Sebrae do Amapá, o Startup Day. Aqueles que pretendem criar uma empresa de internet ouviram experiências de quem já atua no mercado.

O objetivo do evento foi reunir empresas do seguimento que já estão atuando no seguimento  e pessoas que até tem uma ideia, mas ainda não conhecem o ‘caminho das pedras’. O Startup Day estava acontecendo simultaneamente em 48 cidades do Brasil.

O mercado de startups vem crescendo no país e no mundo de forma acelerada. Calcula-se que em média exista mais de 10 mil empresas desse seguimento no país. Proporcionalmente falando, o Amapá ainda engatinha neste mercado, mas já tem grandes experiências que deram certo.

O Startup Day atraiu futuros empreededores. Fotos: André Silva

O Startup Day atraiu 290 futuros empreendedores. Fotos: André Silva

“Começamos pequenos. No tempo em que a internet aqui no estado era discada. São vinte anos de experiência que nos fizeram crescer muito. Hoje estamos em outras cidades, além de Macapá e até fora do Estado”, comentou um dos palestrantes da noite, o empresário Fábio Renato, da Você Telecom.

“Nossa empresa já está no mercado há cinco anos, e temos experimentado um crescimento exponencial nos nossos faturamentos. Acreditamos que podemos acrescentar informações para as pessoas que estejam optando por esse caminho. O investimento em tecnologia no Amapá ainda é baixo, por isso decidimos não esperar por governo para fazer alguma coisa”, disse Antônio Fascio o diretor e um dos criadores do site Orçafascio.com.

Foi o primeiro evento organizado sobre o assunto pelo Sebrae

Foi o primeiro evento organizado sobre o assunto pelo Sebrae

Valdeir Ribeiro, diretor do Sebrae Amapá

Valdeir Ribeiro, diretor do Sebrae Amapá

Ao todo, 290 pessoas se inscreveram para participar do evento que é o primeiro  promovido pelo Sebrae.

“Queremos através desse evento despertar o interesse daqueles que estejam interessados nesse mundo novo de startups, principalmente o jovem. Muitas vezes ele têm uma ideia, mas não sabe como transformá-la em uma projeto e depois em um produto”, explicou Valdeir Ribeiro, diretor de administração e finanças do Sebrae.

Compartilhamentos