Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Parentes de pacientes que estão em tratamento contra o câncer e outras doenças fora do estado reclamam da falta de pagamento do benefício do programa de Tratamento Fora de Domicílio (TFD). Existem familiares que alegam não receber a ajuda de custo há sete meses. A Secretaria de Saúde do Amapá informou que liberou o pagamento nesta terça-feira, 6.

Atualmente, de acordo com a Secretaria de Saúde do Amapá (Sesa), o Amapá atende 4.500 usuários pelo TFD que fazem tratamento em mais de 10 estados do Brasil. Cada família inscrita no programa tem direito a receber cerca de R$ 390 por mês. 

Abandonaram o emprego para cuidar dos filhos: casos de até 7 meses de atraso no repasse

Alisson hoje e como era antes do tratamento. Fotos: arquivo pessoal

Alisson hoje e como era antes do tratamento. Fotos: arquivo pessoal

As pessoas só foram para outras cidades porque o Amapá não possui estrutura hospitalar para o diagnostico e tratamento de leucemia. Atualmente, 30 amapaenses fazem tratamento no Hospital Santa Marcelina, em São Paulo (SP). Muitos abandonaram o emprego para cuidar dos filhos.

A dona Raimunda Vilhena Cordeiro, de 37 anos, é exemplo de mãe que deixou emprego, família e amigos para acompanhar o filho Alison Vilhena dos Santos, de 11 anos, diagnosticado há dois anos com leucemia. Ela, que é dedicada ao filho, conta que em outubro completa sete meses de TFD atrasado.  Eles vivem em Itaquera, distrito paulista. 

“Não está sendo nada fácil. Aqui estamos cheio de dívidas e com aluguel de apartamento atrasado. O meu marido que veio pra me ajudar está desempregado. Gostaria que essas pessoas se conscientizassem e pagassem os meses direito, não falo só por mim, mas por outras famílias que estão na mesma situação”, declarou a mãe por telefone.                        

Raimunda que é natural de Oiapoque, município a 590 quilômetros de Macapá, conta que faz bicos de doméstica para conseguir uma renda.

Jakson durante o tratamento (3)

Jakson, durante o seu tratamento. Ele está com a mãe há seis meses sem receber o benefício

Outra mãe que passa dificuldades em São Paulo é Rute Rodrigues Dias. Ela acompanha o filho Jackson Samuel Rodrigues dos Santos, de 4 anos. Eles já estão na capital paulista há 13 meses, mas há seis não recebem ajuda do estado e nem tem previsão.

“No início diziam que faltava documentação, mandei tudo que pediram e nada. Mandei laudo médico e contei por e-mail às condições que estamos sobrevivendo, mas nada. Se não fosse às doações, já teríamos morrido de fome”, revelou.

A mãe de Jakson conta que se não fosse a doação de amigos já estariam passando fome

A mãe de Jakson conta que se não fosse a doação de amigos já estariam passando fome

Sesa: pagamento de 8 lotes de complementação nesta terça, 6

A assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde do Amapá informou por meio de nota que liberou o pagamento nesta terça-feira, 6, de oito lotes de complementação financeira no valor total de mais de R$ 24 mil e aguarda pelo trâmite administrativo para atualização dos demais, levando em consideração a redução de mais de R$ 2 milhões no repasse do Sistema Único de Saúde (SUS).

Ainda destacou que muitos processos de complementação financeira estão suspensos, pois se encontram com a documentação incompleta, especialmente o laudo médico, que comprova a continuidade do tratamento do paciente.

Compartilhamentos