Profissionais que vendiam planos odontológicos fazem denúncia no MT

Empresa terceirizada não teria pago nada do que foi combinado com os consultores de vendas
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Cerca de vinte ex-funcionários de uma empresa que vende planos odontológicos de uma franquia nacional denunciaram a firma ao Ministério do Trabalho. Eles acusam a Life Benefícios, a terceirizada, de não pagar valores referente à venda dos planos.

Segundo denúncia de ex-funcionários, a empresa contrata de forma irregular oferecendo remuneração abaixo de um salário mínimo. Evelim Campos disse que trabalhou por três meses sem receber vale transporte ou vale alimentação.

odonto-prev

Recibo de pagamento de um os consultores de venda. Foto: Reprodução

“Trabalhei de sol-a-sol indo na casa de clientes sem nenhum apoio, tudo saiu do meu bolso”, denuncia.

Ela disse que de acordo com os cálculos realizados pelo MT  a empresa deve a ela mais de R$ 4 mil.

Outra ex-funcionária que não quis se identificar por medo de represálias,  disse que a empresa acertou que pagaria 50%  de comissão correspondente ao valor do plano vendido e se batessem a meta eles teriam a carteira de trabalho assinada.

“Tínhamos que cumprir a meta de 200 planos vendidos. Eles acertaram 50% de comissão. Passados os três meses eles não pagaram a comissão e disseram que só iriam pagar depois que os clientes pagassem. Tive que pagar alguém pra ficar com meu filho nesse período”, disse a vendedora que recebeu apenas R$ 180 por três meses de trabalho.

odonto-prev-2

Cálculo de indenização de um dos ex-funcionários: mais de R$ 4 mil

Vendedores que alegam terem sido lesados pela empresa responsável pelos planos recorreram ao Ministério do Trabalho, na tentativa de receber seus salários calculados e corrigidos.

O site SELESNAFES.COM entrou em contato com Life Benefícios. A empresa informou que só se pronunciaria por meio da assessoria jurídica, mas não disse quando isso vai ocorrer.

“Não posso responder por nenhum setor da empresa. Ela não se recusa a responder nada, mas é necessário que vocês mandem um e-mail para o setor jurídico para que ela responda por meio do setor jurídico”, esclareceu Gleydson de Paula, da Life Benefícios.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.