Compartilhamentos

SELES NAFES

O promotor eleitoral de Santana, Adilson Garcia, não vê impedimento na candidatura de Robson Rocha (PR), e opinará para que a Justiça Eleitoral em primeira instância libere seu registro. Garcia entende que o recurso interposto por Robson contra a suspensão de seus direitos políticos tem efeito suspensivo.

O parecer seguirá nesta sexta-feira, 16, para o juiz eleitoral Normandes Antônio, que deverá julgar no máximo até a próxima terça-feira, 20. 

“Aqui em Santana não tem nada contra ele (Robson Rocha). O problema dele é no TRE. Ele entrou com recurso e o sistema automaticamente suspende e o torna apto, mas ele continua subjudice”, explicou o promotor.

Garcia quis dizer que o Tribunal Regional Eleitoral ainda poderá confirmar ou barrar a candidatura, mesmo depois da eleição. Quando isso ocorre, todos os votos do candidato impugnado são anulados.

E se o candidato tiver vencido com mais de 50% dos votos, toda a eleição é cancelada. Se a votação for inferior a esse percentual, o segundo colocado é quem toma posse.

É improvável que a votação em Santana atinja esses patamares. Na verdade, a eleição ficou polarizada entre Marcivânia, líder das pesquisas; e Robson, em segundo lugar. Contudo, Ofirney Sadala (PSDC), Zilma (DEM) e Isabel Nogueira (PT) estão embolados.

Faltando pouco mais de duas semanas para o dia 2 de outubro, a campanha em Santana (polêmica por tradição), deve ganhar novos episódios 

Compartilhamentos