Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Depois de dois anos na fila do transplante de rins, o ator e humorista amapaense Sebastian Campos, de 42 anos, morreu na madrugada desta terça-feira, 4, em Macapá, após uma crise renal. 

Sebastian Campos estava morando em Fortaleza (CE), onde aguardava na fila de transplantes, mas problemas financeiros o fizeram voltar ao Amapá havia cinco meses. 

Sebastian: ator de teatro muito ativo. Foto: Arquivo pessoal

Sebastian: ator de teatro muito ativo. Foto: Arquivo pessoal

De volta à terra natal, continuou atuando e lutando para viver. Lançou com os amigos Luis Fábio e Nick Lobato o projeto ‘Stand-up Club’. Era professor da Escola de Artes Cândido Portinari e ator de teatro muito ativo.

Numa das peças mais famosas em cartaz no Amapá, ele interpretou o primo da travesti Veruska, na peça ‘Bar Caboclo’.

Quando morreu, Sebastian estava em casa bastante debilitado. Amigos contam que há alguns meses seu drama pessoal aumentou. As sessões de hemodiálise tinham ficado complicadas por conta dos acessos em seu corpo.

Ator havia se mudado para Fortaleza, mas precisou retornar a Macapá

Ator havia se mudado para Fortaleza, mas precisou retornar a Macapá

“As veias dos braços não suportavam mais as agulhas, e as últimas sessões foram feitas na coxa”, conta o ex-secretário de Cultura do Amapá e amigo, Disney Silva.

Para viabilizar as sessões, seria necessário implantar um acesso permanente dentro do corpo. A cirurgia não é feita no Amapá e custaria R$ 7 mil.

O velório está sendo realizado na quadra da Escola Estadual Alexandre Vaz Tavares, no Bairro do Trem, desde às 11h30min. 

Sebastian deixou 5 filhos, esposa, e uma bela contribuição às artes, além, é claro, de mais uma alerta para a necessidade de melhorar o atendimento a renais crônicos na rede pública do Amapá.

 

Compartilhamentos