Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Na primeira entrevista depois da reeleição, no início da noite deste domingo, 30, o prefeito Clécio Luis (REDE) disse que vai buscar um arco de alianças políticas para viabilizar ações que não puderam ser realizadas no primeiro mandato.

O prefeito atendeu a imprensa logo depois da vitória no escritório da REDE, no Bairro Alvorada.

“Vamos fazer um trabalho muito forte para que os projetos que já foram empenhados sejam liberados por meio de nossa bancada federal. Vamos procurar o governador do Estado porque o povo passou um recado nessa eleição: quer que todos trabalhem pelo bem comum, independentemente da bandeira partidária”, disse o prefeito reeleito.

Clécio, Davi e Randolfe: "aliança duradoura para Macapá e o Amapá". Fotos: André Silva

Clécio, Davi e Randolfe: “aliança duradoura para Macapá e o Amapá”. Fotos: André Silva

Com mais de 60% dos votos válidos,  Clécio Luis passou a ser o segundo prefeito reeleito na história de Macapá. O primeiro foi João Henrique (então no PT), em 2004. Gilvam Borges ficou com pouco mais de 39% dos votos.

“O povo de Macapá fez uma escolha que é continuar um trabalho que começou há 4 anos. As prioridades são as mesmas, saúde e educação. Agora queremos juntar todas as lideranças políticas e pessoas, porque uma cidade como a nossa, onde vivem 60% dos habitantes do Estado, não é responsabilidade só do prefeito”, avaliou.

“A votação do dia de hoje foi uma demonstração de carinho e de apoio a essa ampla aliança política vocacionada para Macapá e também para mudar os rumos do Amapá. É uma aliança duradoura em torno de um projeto e um programa que quer banir desse estado as velhas práticas de clientelismo, e a forma clássica de compra de votos e mentira”, complementou o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP).  Além de Randolfe, estavam na coletiva o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). 

Depois da coletiva, o grupo seguiu para o complexo do Araxá, onde a militância aguardava para a festa da vitória. É o mesmo lugar onde Clécio comemorou a vitória para o primeiro mandato em 2012. 

Compartilhamentos