Compartilhamentos

DA REDAÇÃO 

O deputado  federal Marcos Reátegui (PSD) solicitou ao governador do Amapá, Waldez Góes, que o Estado disponibilize uma área destinada para a construção de uma unidade do Hospital de Câncer de Barretos, em Macapá.

O Hospital de Barretos, localizado em São Paulo, é a maior referência mundial em tratamento de câncer, e contará com uma extensão  no Amapá, fruto de articulação da bancada federal. O cronograma correto do início da obra deve ser confirmado até dezembro.

Deputado federal Marcos Reátegui.

Deputado federal Marcos Reátegui. Ação coordenada entre a bancada federal, H C Barretos e povo do Amapá. Foto: arquivo

De acordo com o parlamentar que atua desde 2015 pela implantação do centro, há motivos para que o estado possa usufruir da existência da unidade, como o número elevado de pacientes com câncer no Amapá, a falta de estrutura no Estado para atendimento aos portadores da doença, a transferência de enfermos para Barretos em busca de cura através do Tratamento Fora de Domicílio (TFD), e o grande número de mortes. 

Parcerias

A construção de uma unidade do hospital em Macapá foi planejada pelo deputado junto com diretor do hospital, o médico Henrique Prata. Os oito deputados federais e três senadores disponibilizaram de cada mandato, R$ 1.900,00 (um milhão e novecentos mil reais), para a obra, estabelecendo o montante necessário para sua construção.

A própria Instituição é responsável pela construção, que depende apenas da liberação do terreno para iniciar a obra.

barretos

Médicos do Hospital de Câncer de Barretos estiveram em Macapá em novembro de 2015 para realizar visitas e averiguar a realidade da atenção e tratamento dos pacientes de câncer no estado. Foto: arquivo

“Esta é uma ação coordenada, entre a bancada federal, H C Barretos e o povo do Amapá. Todos sabem que no Amapá, a Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), instalada no Hospital Alberto Lima (HCAl), oferece precário atendimento, que se limita a radioterapia. A falta de condições até para diagnosticar a doença faz os pacientes lutarem por uma vaga em Barretos, ou em outro hospital do Brasil, para não falecerem por falta de atendimento.”, disse Reátegui.

Relação do AP com o HC Barretos

O HC Barretos já salvou e prolongou a vida de muitos amapaenses. Através dele o Instituto de Câncer Joel Magalhães (Ijoma), presidido pelo padre Paulo Roberto, realiza o trabalho de encaminhar pacientes para Barretos, graças à parceria entre as instituições. Somente em 2014, cerca de 1.700 pacientes foram recebidos nos leitos do HC Barretos.

“Com a construção das unidades fixa e móvel em Macapá, vamos reduzir a demanda de TFD para Barretos, operacionalizar o atendimento na Unacon, oferecendo protocolo e tratamento completo, para centenas de moradores do Amapá, que deixarão de morrer por falta de diagnóstico, atendimento e tratamento”, reforçou o parlamentar, que acredita poder anunciar até dezembro, o início da obra.

 

Compartilhamentos