Compartilhamentos

SELES NAFES

Mais de cinco meses depois, a família de Sérgio Almeida, assassinado no dia 1º de maio aos 41 anos, divulgou uma carta aberta que traz uma bela homenagem ao engenheiro e professor.

A carta foi escrita por Liviane Almeida, cunhada de Sérgio, inspirada no desenho que a filha dele fez na escola. Na atividade, a menina tinha que retratar o pai, e o fez sob o olhar carinhoso e de admiração de uma criança capaz de enxergar detalhes singelos da figura paterna.

Sérgio Almeida foi assassinado depois de sair de uma festa no feriado do Dia do Trabalhador. O corpo dele foi encontrado quase 4 dias depois em um ramal da BR-210. Até hoje ninguém foi preso.  

Abaixo a CARTA ABERTA

“Amado Sérgio Almeida

Passarão cinco meses, cinco anos, cinco décadas, cinco eternidades, mas VOCÊ nunca será esquecido…

Teu jeito NOBRE, a tua educação e sorriso estampado para receber a todos com entusiasmo, jamais serão levados com o vento…

Sabe, irmão, cunhado, compadre e amigo, emocionei-me muito ao ver um desenho da tua filha (hoje filha de todos nós, n’alma e coração) em que solicitaram primeiramente:

  “… Desenhe com giz de cera ou canetinha…”

E, logo após, a segunda e mais forte das recomendações:

“… Meu pai É assim…”

sergio-1

A filha ao lado de Sérgio e seus “óculos quadrados”

E eis que deparo-me com o melhor dos retratos teus: a tua definição a partir do olhar da tua princesa…

Perceba, compadre, ela desenhou você com o coração, com a memória que sempre estará nela e em todos.

Então fitei os olhos no desenho e vi que os traços são TOTALMENTE TEUS.

 Veja que ela pintou você de marrom (afinal Negão é negão… Mico é mico e Dino será sempre dino), entendedores entenderão…

Mas, voltando para o retrato que a tua princesa pintou, vi que para sempre tu serás o VASCAÍNO contente dela (na camisa está a listra do clube… Acho que ela até esboçou fazer a Cruz de Malta, mas esqueceu por causa da pressa em deixar com muita perfeição a aparência dos teus óculos (quadrados) que ela também cuidadosamente desenhou, mas perceba que a cor da tua roupa no “retrato por ela pintado” é a mesma do uniforme desse time que tanto você amou e torceu…

Assim, amado Sérgio… Meu coração apertou e a saudade abraçou-me, mas, ao sentir essa certeza da tua lembrança eterna no coração da tua pequenina, senti paz, calmaria e muita mansidão, pois essa foi a certeza que nunca você será definido por:

“… Seu pai ERA assim…”

E sim exatamente pela orientação descrita no início do desenho da tua filha:

“… SEU PAI É ASSIM…”, já que VOCÊ existe na gente e verdadeiramente estás a olhar por todos para que o bem e a educação sejam alimentos diários nesses corações que foram regados pelo teu afeto, amor e respeito.

Forte abraço,

Liviane Almeida.

Compartilhamentos