Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Uma briga no estacionamento do Hospital de Maternidade Mãe Luzia na última segunda-feira, 3, lembrou como brigas de trânsito podem terminar em tragédia, ou, no mínimo, na delegacia de polícia. No episódio, que teve grande repercussão nas redes sociais, o diretor do hospital foi agredido e precisou de cuidados médicos. Ele concordou em falar sobre o assunto com o site SELESNAFES.COM. 

Ivo Melo foi agredido com socos no rosto por um estagiário do próprio hospital que também teria tentado atropelar a administradora da maternidade. Ivo Melo sofreu um corte na boca e está com um olho roxo.

Em entrevista nesta quinta-feira, 6 , ele contou como tudo aconteceu. Na versão da vítima, o agressor entrou na sala onde trabalham ele e a administradora da maternidade por volta das 15h do dia 3, dizendo que havia um carro impedindo a saída dele do estacionamento.

Estacionamento onde ocorreram as agressões: carro impedia saída

Estacionamento onde ocorreram as agressões: carro impedia saída

Quando foram averiguar, perceberam que o carro em questão pertencia à administradora da maternidade.

“Ele já entrou aqui na sala muito bravo, dizendo que o carro estava trancado no estacionamento. Perguntamos qual era o carro e percebemos que era o carro dela. Ela levantou e foi pra lá tirar o veículo, só que ele já estava gritando e muito alterado, e fui atrás dela porque fiquei com medo que ele a agredisse”, lembrou.

O diretor disse que quando chegou ao local, percebeu que o carro do agressor estava com um adesivo da maternidade, como se ele fosse funcionário da casa.

“Fiquei preocupado porque eu conheço todos que trabalham aqui. Ele não trabalhava aqui”.

O diretor diz que é comum pessoas trajadas de branco entrarem e roubarem pertences de pacientes e de funcionários. Quando questionou com o homem sobre onde havia conseguido o adesivo, ele teria ficado ainda mais furioso.

Assim que Ivo Melo e a administradora saíram do local, o agressor engatou a marcha ré e avançou.

“Ele engatou a ré e avançou com o carro pra cima dela, e disse que ia passar por cima. Se ele nos atingisse iria nos esmagar entre o carro dele e o dela. Ele saiu do carro já me socando. Eu só me abaixei e não revidei em momento algum. Até que um maqueiro chegou e separou”, narrou o diretor.

O diretor foi ferido na boca e recebeu três pontos no ferimento, e levou um soco no olho. O agressor é aluno de enfermagem da Faculdade Seama e faz parte de uma turma de estagiários do hospital. E ainda é esposo de um das funcionárias da unidade.

Ivo Melo é funcionário público há dez anos, e é diretor da maternidade há um mês. Ele registrou boletim de ocorrência como lesão corporal, e uma audiência está marcada para o dia 21 deste mês.

Compartilhamentos