Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Um homem foi conduzido até a sede da Polícia Federal por estar divulgando, pelas redes sociais, uma pesquisa fraudulenta de boca de urna do segundo turno em Macapá, neste domingo, 30. O crime foi descoberto pelo Ministério Público do Eleitoral por meio do Disque Denúncia.

O acusado foi preso em sua casa. Ele estaria fazendo divulgação da pesquisa no Facebook, Twitter, e Whatsapp.

“Fomos a residência dele e o levamos à PF para prestar mais esclarecimentos. A pena para esse tipo de crime é leve. Ele será autuado em flagrante”, explicou a promotora Andrea Guedes.

Além dele, outros eleitores foram conduzidos para prestar esclarecimentos. O crime é previsto em lei e a punição é de seis meses a um ano de detenção e multa.

Os denunciados foram investigados pelo Núcleo de Inteligência da Promotoria de Justiça de Investigações Cíveis e Criminais que em seguida os conduziu para a PF.

Compartilhamentos