Compartilhamentos

JÚLIO MIRAGAIA

Com mais de 80 mil votos obtidos (39,49%) no segundo turno da disputa pela prefeitura de Macapá, o candidato derrotado, Gilvam Borges (PMDB), prometeu uma oposição responsável ao prefeito reeleito Clécio Luís (REDE). Ele atribui ao alto número de abstenções, votos brancos e nulos o resultado da eleição. 

Sem a presença do vice, Adiomar  Veronese (PROS), Gilvam recebeu a imprensa no fim da tarde deste domingo, 30, em seu escritório político, chamado de “Palácio da Cidadania”. Ele agradeceu a militância e parabenizou o candidato vencedor pelo triunfo.

“Foi uma votação expressiva e isso nos honra muito. Agradeço a militância e os líderes que estiveram envolvidos.  Aproveito também para parabenizar a recondução do atual prefeito Clécio”.

Escritório Político de Gilvam Borges. Pouca movimento após o resultado da eleição. Fotos: André Silva

Escritório político de Gilvam Borges: pouco movimento após o resultado da eleição. Fotos: André Silva

Abstenções, brancos e nulos

A referência que o candidato do PMDB fez para as abstenções diz respeito as 58.422 pessoas que não compareceram ao local de votação na eleição deste ano, correspondendo a 21,07%. A diferença entre os dois candidatos foi de mais de 43 mil votos. Brancos e nulos contabilizam mais de 14 mil votos.  

“Acredito que o fenômeno das abstenções e dos votos em brancos e nulos são questões a serem estudadas”, afirmou Gilvam.

Oposição responsável

O candidato analisou ainda sua condição como líder da oposição e o trabalho que irá desempenhar durante o segundo mandato de Clécio.

“Eu estou já preparado para assumir a liderança da oposição, a partir do dia primeiro de janeiro”, comentou.

O candidato derrotado disse ainda que fará oposição com responsabilidade e com ações propositivas.

Liderança de oposição responsável e propositiva a partir do dia primeiro de janeiro, promete Borges

Liderança de oposição responsável e propositiva a partir do dia primeiro de janeiro, promete Borges

 “Seremos uma oposição responsável, propositiva. Até porque isso é fundamental na vida democrática, para que a sociedade possa avaliar e para que tenhamos como ajudar o próprio governo municipal a se nortear, criticando de forma positiva”, pontuou Gilvam.

“Eu sou um homem do embate, da luta e ela tem muito mais valor para mim, mais do que até o próprio resultado, porque eu acredito que são etapas. Eu, como homem de Deus, sinto-me completamente confortado pelos meus amigos e pelos votos recebidos”, agradeceu o agora ex-candidato.

“Estaremos trabalhando intensamente na política. Sou o presidente do meu partido e nós vamos trabalhar intensamente preparando projetos”, concluiu.

Compartilhamentos