Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A Câmara de Vereadores de Macapá teve renovação de 60% dos parlamentares neste domingo, 2. Dos 23 vereadores que farão parte da legislatura 2017/2020, 13 são de primeiro mandato e outros 10 foram reeleitos. O vereador mais votado ficou surpreso com a quantidade de votos obtida.

De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os três primeiros mais votados em Macapá foram: Cláudio (PDT) com 5.814 votos, Acácio Favacho (PROS) com 5.700, e Maraína Martins (PR) com 4.707.

Comemoração da primeira eleição do parlamentar foi com a família,no domingo. Fotos: ascom

Comemoração da primeira eleição do parlamentar foi com a família e equipe de campanha no domingo. Fotos: Ascom

Cláudio, na verdade chama-se Rociclaudio Rodrigues da Silva, de 46 anos. Nascido na Colônia do Matapi, no município de Porto Grande. Ele é casado com a advogada Lidiane Frota, e pai de três filhos.

“A ideia saiu da minha família e do meu grupo político. Minha família sempre foi envolvida em campanha, sempre estive no movimento, mas não pensava em ser candidato. No início a campanha foi difícil, mas as pessoas me aceitaram bem, com carinho e fui acreditando na eleição”, disse o vereador.

Caludio e a família

Cláudio e a família, a quem dedica a expressiva votação

Ele é filho da deputada estadual Maria Góes (PDT) e irmão o deputado federal Roberto Góes (PDT). É engenheiro florestal desde 2006. Sempre, pela família, esteve envolvido com as eleições, mas nunca pensou em se tornar político. Ele diz ainda estar absorvendo a vitória.

“Sempre acreditei na vitória, mas confesso que não esperava uma votação expressiva dessa. No final, com a ajuda de Deus, nos saímos bem. Eu devo muito a minha mãe e meu irmão que foram alicerces dessa campanha”, agradeceu ele.

comemoracao

Candidato celebra a votação que considera surpreendente, ao lado do irmão, o ex-prefeito Roberto Góes (PDT)

Agora eleito, ele já faz prospecções para o trabalho na Câmara de Vereadores. Cláudio acredita que com a renovação do parlamento, o trabalho será de muito diálogo no primeiro cargo da vida pública dele.

“Eu procuro a união do povo e dos vereadores. Nas reuniões que eu fiz, me propus a andar com a comunidade. É isso que vou fazer, não quero ser um parlamentar de gabinete. Quero continuar com esse trabalho nas urnas e colocar pra funcionar o projeto Escola Viva”, adiantou o político.

Compartilhamentos