Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Um grave acidente deixou um trabalhador morto no início da manhã desta sexta-feira, 28, no Bairro Perpétuo Socorro, na Zona Leste de Macapá. A vítima, um pequeno comerciante de 54 anos, morreu na hora. O corpo ficou preso entre o para-brisa e o capô do carro.

O acidente ocorreu por volta das 6h, na Avenida Pedro Américo, cruzamento com a Rua Acésio Guedes. Orlando Martins de Souza, de 54 anos, era dono de uma amassadeira de açaí no Bairro Cidade Nova.

Ele estava separado da esposa e criava sozinhos os cinco filhos, segundo relataram parentes e amigos. No momento em que foi atropelado, ele estava a caminho da orla do Perpétuo Socorro para comprar açaí e revender em seu ponto.

Politec remove corpo da vítima: triste fim para um trabalhador

Politec remove corpo da vítima: cena triste

Velocidade era tão alto que provocou grandes danos ao carro. Fotos: Olho de Boto

Velocidade era tão alta que provocou grandes danos ao carro. Fotos: Olho de Boto

Peritos da Polícia Técnica do Amapá (Politec) que estiveram no local observaram que a velocidade máxima no trecho onde ocorreu o acidente é de 50 km/h, mas o veículo estaria com pelo menos o dobro da velocidade.

A vítima, provavelmente, nem viu o que o matou. É possível que ele estivesse atravessando a avenida no momento do impacto. 

“Segundo testemunhas, a vítima trafegava na mão de direção perto do meio da rua. Peritos estimaram que o carro estava com pelo menos 100 km/h. As testemunhas ainda afirmaram que o cidadão que atropelou está sob efeito de álcool e teria tentado de evadir do local, mas foi detido por populares”, comentou o soldado Gesiel, do Batalhão de Trânsito da PM.

acidente-6

Bicicleta do comerciante de açaí: 100 km/h

A força do impacto do impacto foi tão grande que a parte frontal do veículo ficou muito danificada. A bicicleta se partiu em duas partes. 

O condutor do carro, Aroldo Leite Costa Júnior, de 22 anos, se identificou como DJ, e se recusou a fazer o teste de alcoolemia. Ele foi conduzido para o Ciosp do Pacoval onde foi autuado por homicídio culposo.

Compartilhamentos