Compartilhamentos

REDAÇÃO

A Polícia Federal no Amapá deflagrou nesta sexta-feira, 14, a ‘Operação Migalhas’. O objetivo é apurar o possível desvio de R$ 200 mil destinados à merenda em uma escola estadual de Macapá. Parentes da ex-diretora do colégio teriam sido beneficiados com transferência em suas contas.

Estão sendo cumpridos desde o início da manhã 8 mandados de busca e apreensão e 8 de condução coercitiva, quando uma pessoa é forçada a comparecer na delegacia para prestar depoimento. Todos os mandados estão sendo cumpridos na cidade de Macapá.

Segundo a PF, as investigações iniciaram em julho deste ano. Há indícios de que em 2014 cerca de R$ 200 mil de verba da merenda da Escola Estadual Nilton Balieiro, no Bairro Marabaixo III, na Zona Oeste da capital, tenham sido transferidos para contas bancárias de parentes da então diretora, que não teve o nome divulgado.

Notas fiscais frias e cheques adulterados foram detectados na prestação de contas para “justificar o pagamento de gêneros alimentícios”. O tesoureiro da escola também é investigado.

De acordo com a PF, os acusados vão responder por associação criminosa, falsidade ideológica, peculato e lavagem de dinheiro.

Os recursos são do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). A operação tem a participação de 31 agentes da Polícia Federal e 4 servidores da Controladoria Geral da União (CGU). A Polícia Federal marcou para o fim da manhã uma entrevista coletiva.

 

Compartilhamentos