Compartilhamentos

VALDEÍ BALIEIRO

Na manhã desta sexta-feira, 21, policiais civis fizeram uma manifestação pacífica na frente da 1ª Delegacia de Polícia de Santana, distante 17 quilômetros de Macapá. O motivo seria a falta de estrutura e a ausência de efetivo para suprir a demanda no município.

Policiais realizaram protesto contra as péssimas condições de trabalho. Fotos: Valdeí Balieiro

Policiais realizaram protesto contra as péssimas condições de trabalho. Fotos: Valdeí Balieiro

De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol), Elias Ferreira, a falta de um prédio que conforte todas as delegacias, e que possa suportar a grande demanda no município de Santana, é a motivação para que a categoria proteste e relate os problemas vividos.

Categoria entrego folhetos e conversou com moradores de Santana

Categoria entregou folhetos e conversou com moradores de Santana

 

fotos-do-valdei-2

Policiais dizem que o problema no atendimento das demandas é a estrutura e falta de efetivo

 

“Nossa manifestação é para mostrar para a população que queremos atender como a lei manda, mas não nos é ofertada estrutura para que assim possamos efetuar os devidos serviços para a comunidade. Hoje, o município de Santana conta apenas com uma delegacia de polícia que atende a todos os flagrantes, mas já não está dando conta”, relatou Elias Ferreira.

Estrutura do prédio atual está comprometida.

Estrutura do prédio atual está comprometida.

Alguns dos problemas que os agentes relataram são as viaturas que apresentam problemas, mas não passam por vistoria para que voltem a rodar na cidade.

Ferreira diz ainda que a falta de um prédio novo e centralizado está fazendo com que muitos dos casos não sejam atendidos.

Local onde o Ciosp de Santana deveria ser construído está abandonado

Terreno onde o Ciosp de Santana deveria ser construído está abandonado

Prédio atual está sucateado

Prédio atual está sucateado e é dividido com a Polícia Militar

“Há 9 anos derrubaram o prédio da primeira DP, no centro da cidade, e disseram que iriam construir uma nova que constasse todas as delegacia em um prédio só. Não aconteceu. O terreno está abandonado e todas as demandas foram jogadas aqui para a Unidade de Policiamento Comunitário do Bairro Igarapé da Fortaleza. O que era para ser espaço para atender a comunidade do bairro acaba tendo que resolver todos os problemas do município, no que diz a flagrante de crimes. Com isso, o prédio que ainda dividimos com a Polícia Militar, acaba não suportando”, contou o presidente do Sindpol.

fotos-do-valdei-5

Presidente do Sindpol, Elias Ferreira. Não há condição de trabalho

Os agentes seguiram distribuindo panfletos e informações para a população que trafegava na Rodovia Salvador Diniz, em frente à DP.

Compartilhamentos