Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Com a mudança no trajeto do Círio Fluvial que acontece esse sábado, 8, mudou também a rota usada na Romaria dos Motociclistas, que ocorre no mesmo dia. Esse ano também outras associações resolveram se juntar com a romaria que atrai mais de 500 motoqueiros todos os anos.

romaria

Previsão da organização do evento é de 700 participantes na romaria deste ano. Foto: arquivo

A chegada da santa ao porto do Matapi após a Romaria Fluvial, dará inicio na Romaria dos Motociclistas. A concentração está marcada para às 10h30min, com saída programada às 11h. O percurso desse ano é maior, saindo em pela AP-010, seguindo pela Rodovia Duca Serra, prossegue pela Avenida Padre Júlio chegando até a catedral de São José de Macapá, onde acontecerá a missa de encerramento.

Grupo 'Galos de 'Asfalto' participará pela primeira vez da romaria. Fotos: André Silva

Grupo ‘Galos de ‘Asfalto’ participará pela primeira vez da romaria. Fotos: André Silva

É o primeiro ano que o moto clube ‘Galos do Asfalto’ se juntam na romaria. O grupo de  amigos, formado por quarenta e sete motoqueiros, tem o costume de se encontrar pelo menos uma vez na semana para colocar a conversa em dia e dar uma volta pela cidade. O desejo de participar da romaria já é antigo.

“Desde muito tempo nós tentamos participar do evento mas nunca conseguimos chegar até a organização. Graças a Deus, esse ano um dos nossos irmão conseguiu estabelecer esse contato e iremos participar. Esse será o primeiro de muitos”, afirmou Ricardo Mesquita.

A participação de outros grupos de motoqueiros já é tradicional, como a dos mototaxistas.

romaria-4

Valdinho Pedrosa. Momento de emoção muito grande

“Todo ano o moto táxi participa, mas esse ano nós estaremos em peso e maior numero, já que nós aglomeramos tanto associações como cooperativas. O numero de mototaxistas também cresceu. Hoje somos mais de 2 mil profissionais associados. Acredito que buscando esse momento de renovação da fé e pedindo proteção sobre nossas motos e famílias,  será uma emoção muito grande”, contou Vadinho Pedrosa da Associação de Moto Taxista do Amapá.

É o terceiro ano que a Galera da Moto (GDM) participa do Círio. Segundo Ney Amanajás, dos 130 motoqueiros que fazem parte do grupo, apenas 50 estarão na romaria, que pra ele é mais que um momento de pedidos.

romaria-2

Ney Amanajás, da GDM

“Eu pelo menos não faço isso querendo alcançar alguma coisa, porque acredito que por meio da fé a gente pode tudo”, testemunhou o motoqueiro.

Os organizadores acreditam que esse ano o número de participantes será maior, com cerca de 700 motociclistas.

Compartilhamentos