Seed anuncia demissão de diretora investigada pela PF

A diretora também será investigada num processo de aquisição de centrais de ar condicionado na escola que dirige desde 2015
Compartilhamentos

SELES NAFES

A Secretaria de Educação do Amapá (Seed) informou que vai exonerar a professora Elba Rosa Dias do cargo de diretora da Escola Estadual Coaracy Nunes, após a operação da Polícia Federal desta sexta-feira, 14.

“Estamos prestando todas as informações à Polícia Federal. Ela terá direito de defesa, e enquanto isso vamos nomear outra pessoa para dirigir a escola. Temos todo o interesse que isso seja esclarecido”, comentou a secretária de Educação do Amapá, Goreth Sousa.

PF apreendeu documentos na escola

PF apreendeu documentos na escola

A professor Elba Rosa Dias foi conduzida coercitivamente à sede da Polícia Federal durante a Operação Migalhas, da PF, que cumpriu 16 mandados de busca e condução em Macapá. Documentos foram apreendidos na Escola Estadual Nilton Balieiro, no Marabaixo III, onde, em 2014, teriam ocorrido os desvios de dinheiro da merenda.

Segundo a PF, a então diretora Elba Rosa Dias e o tesoureiro falsificavam cheques para mascarar a prestação de contas, e usavam os cheques originais (ao portador) para depositar valores em contas de parentes da diretora. O rombo teria sido de R$ 200 mil em 2014. 

Professora Elba em reportagem sobre a venda de Monteiro Lopes

Professora Elba em reportagem sobre a venda de Monteiro Lopes, em 2014

A professora foi nomeada no governo Camilo Capiberibe (PSB), e continuou atuando em escolas no atual governo de Waldez Góes (PDT). Desde 2015 ela dirigia a Coaracy Nunes.

“A exoneração dela já estava em curso por outras questões. Ontem, por coincidência, recebi denúncias relacionadas a compra de centrais de ar na escola que ela dirige atualmente. E hoje fui surpreendida com a notícia da operação da PF”, comentou a secretária. 

Goreth Souza: auditorias em todas as prestações de contas

Goreth Souza: auditorias em todas as prestações de contas

Prestações de contas

Goreth Sousa disse que, apesar do grande volume de prestações de contas, a Seed está realizando auditorias e tomadas de contas junto com a Controladoria Geral do Estado (CGE).

“Uma comissão da Seed e da Controladoria está fazendo uma auditoria em todas as prestações de contas da merenda não só dela (diretora Elba), mas de outros gestores, e existem algumas exonerações em curso. Quando não é grave esses gestores inadimplentes são orientados, mas isso acarreta na falta de merenda nas escolas”, revelou a secretária.  

Goreth lembrou que a partir deste ano a Seed começou a postar no site da instituição todas as verbas que são aplicadas na merenda escolar, para que qualquer cidadão possa acompanhar os gastos.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.