Compartilhamentos

SELES NAFES

A Secretaria de Educação do Amapá (Seed) informou que vai exonerar a professora Elba Rosa Dias do cargo de diretora da Escola Estadual Coaracy Nunes, após a operação da Polícia Federal desta sexta-feira, 14.

“Estamos prestando todas as informações à Polícia Federal. Ela terá direito de defesa, e enquanto isso vamos nomear outra pessoa para dirigir a escola. Temos todo o interesse que isso seja esclarecido”, comentou a secretária de Educação do Amapá, Goreth Sousa.

PF apreendeu documentos na escola

PF apreendeu documentos na escola

A professor Elba Rosa Dias foi conduzida coercitivamente à sede da Polícia Federal durante a Operação Migalhas, da PF, que cumpriu 16 mandados de busca e condução em Macapá. Documentos foram apreendidos na Escola Estadual Nilton Balieiro, no Marabaixo III, onde, em 2014, teriam ocorrido os desvios de dinheiro da merenda.

Segundo a PF, a então diretora Elba Rosa Dias e o tesoureiro falsificavam cheques para mascarar a prestação de contas, e usavam os cheques originais (ao portador) para depositar valores em contas de parentes da diretora. O rombo teria sido de R$ 200 mil em 2014. 

Professora Elba em reportagem sobre a venda de Monteiro Lopes

Professora Elba em reportagem sobre a venda de Monteiro Lopes, em 2014

A professora foi nomeada no governo Camilo Capiberibe (PSB), e continuou atuando em escolas no atual governo de Waldez Góes (PDT). Desde 2015 ela dirigia a Coaracy Nunes.

“A exoneração dela já estava em curso por outras questões. Ontem, por coincidência, recebi denúncias relacionadas a compra de centrais de ar na escola que ela dirige atualmente. E hoje fui surpreendida com a notícia da operação da PF”, comentou a secretária. 

Goreth Souza: auditorias em todas as prestações de contas

Goreth Souza: auditorias em todas as prestações de contas

Prestações de contas

Goreth Sousa disse que, apesar do grande volume de prestações de contas, a Seed está realizando auditorias e tomadas de contas junto com a Controladoria Geral do Estado (CGE).

“Uma comissão da Seed e da Controladoria está fazendo uma auditoria em todas as prestações de contas da merenda não só dela (diretora Elba), mas de outros gestores, e existem algumas exonerações em curso. Quando não é grave esses gestores inadimplentes são orientados, mas isso acarreta na falta de merenda nas escolas”, revelou a secretária.  

Goreth lembrou que a partir deste ano a Seed começou a postar no site da instituição todas as verbas que são aplicadas na merenda escolar, para que qualquer cidadão possa acompanhar os gastos.

Compartilhamentos