Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

O Instituto de Defesa do Consumidor do Amapá (Procon) autuou cinco floriculturas e duas funerárias em Macapá nesta semana.

Todas as floriculturas fiscalizadas foram notificadas por não possuírem exemplar do Código de Defesa do Consumidor e não emitir nota fiscal. Já nas funerárias, a autuação foi devido a falta da tabela de planos e preços.

Inspeções em estabelecimentos comerciais do ramo serão feitas até o fim da semana. Fotos: Cássia Lima

Inspeções em estabelecimentos comerciais do ramo serão feitas até o fim da semana. Fotos: Cássia Lima

Nesta quarta-feira, 26, uma funerária no Bairro Santa Rita foi advertida por possuir caixões com preços de R$ 1.500 a até R$ 9 mil sem ter nada tabelado.

“O consumidor procura esses estabelecimentos em um momento de abalo emocional. Muitos pagam os preços, mas depois do trauma percebem os abusos e nos procuram. Estamos focando em estabelecimentos que a população tem denunciado”, explicou a chefe de fiscalização do Procon, Lana Silva.

Lana Silva, chefe de fiscalização do Procon. Clientes procuram funerárias e floriculturas em momento de

Lana Silva, chefe de fiscalização do Procon. Clientes procuram funerárias e floriculturas em momento de fragilidade emocional

Equipe do Procon realizando fiscalização em funerária

Equipe do Procon realizando fiscalização em funerária

A inspeção ocorre devido as denúncias dos consumidores e a proximidade com o feriado do Dia de Finados. De acordo com informações da representante do Procon, 70% das floriculturas e funerárias de Macapá deverão ser visitadas entre a segunda, 24, até até sexta-feira, 28.

Floriculturas foram autuadas por não

Floriculturas foram autuadas por não possuírem CDC e não emitirem nota fiscal

“Estamos autuando esses estabelecimentos e dando um prazo de adequação de 24h. Caso isso não ocorra, eles podem ser multados. Mas, desde já, a gente orienta que o consumidor exija sua nota fiscal e que o serviço seja discriminado na mesma”, frisou Lana.

Não cumprindo as adequações, as empresas serão multadas

Não cumprindo as adequações, as empresas serão multadas

Compartilhamentos