Compartilhamentos

SELES NAFES

Um dos maiores traficantes do Amapá morreu na tarde desta segunda-feira, 10, durante uma intensa troca de tiros com policiais da Rotam, grupo tático do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Foi durante o cerco a uma residência no Bairro do Cidade Nova, na Zona Leste de Macapá.

Por volta das 15h, os PMs receberam denúncia anônima de que numa casa no  “Beco da Acre”, área de pontes no fim da Avenida Acre, estaria ocorrendo comercialização de drogas e havia um foragido da Justiça.

Bandido é retirado do carro da Rotam na frente do HE: estado crítico

Bandido é retirado do carro da Rotam na frente do HE: estado crítico

Identidade falsa e 800 gamas de maconha encontrados na casa do traficante que usava pistola 380

Identidade falsa e 800 gamas de maconha encontrados na casa do traficante que usava pistola 380

O criminoso avistou os policiais em aproximação e correu para dentro do imóvel que foi cercado. Quando os policiais invadiram a casa, o bandido disparou vários tiros contra a guarnição que revidou e alvejou o criminoso especialmente no tórax.

Ele foi socorrido pelos próprios policiais e levado para o Hospital de Emergência de Macapá aonde chegou em estado crítico. Minutos depois a equipe médica de plantão declarou o óbito de Paulo Rodrigo Souza da Silva, de 31 anos.

Equipe da Rotam cercou e invadiu a casa

Equipe da Rotam cercou e invadiu a casa

“Caçula”, como era conhecido, chegou a ser preso dois anos atrás, no município de Santana, numa das maiores apreensões de crack da história do Amapá, cerca de 200 quilos.

Paulo Rodrigo tinha dois mandados de prisão por tráfico. Foto: Iapen

Paulo Rodrigo tinha dois mandados de prisão por tráfico. Foto: Iapen

“Ele não estava mais morando no Amapá, mas comandava à distância. Tinha um pessoal que cuidava dos negócios aqui, mas ele vinha de vez em quando por aqui”, comentou o tenente C. Costa, do Bope.

Caçula dominava pontos de venda numa área que compreendia do Canal do Jandiá, Pacoval, Cidade Nova e Perpétuo Socorro, de acordo com a PM.

Os policiais apreenderam com ele duas carteiras de identidade, uma delas falsa. A pistola 380 e 800 gramas de maconha também foram apreendidos.

Caçula também tinha dois mandados de prisão, ambos por tráfico de drogas. 

Compartilhamentos