Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Depois de quatro horas de negociações nesta quarta-feira, 23, os estados fecharam acordo com a União que vai representar o repasse de mais recursos oriundos da multa aplicada sobre os recursos repatriados. O Amapá terá mais R$ 150 milhões em caixa, em data ainda não definida.

As negociações pelo Amapá foram conduzidas pelo vice-governador Papaléo Paes (PP). Estavam na mesa representantes de todos os estados, Distrito Federal e o presidente da República, Michel Temer (PMDB), além do ministro da Fazenda, Henrique Meireles, presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDB), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM).

Os estados se comprometeram em retirar do Supremo Tribunal Federal as ações que pedem fatias maiores da repatriação.

“Os assuntos que tomaram conta da reunião são relativos a reformas importantes que o Brasil precisa passar para abreviarmos esta crise, que deverá se estender por alguns anos. Foram muito discutidas as questões da reforma da Previdência e o ajuste fiscal. Situações como as do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte são um alerta para nós. O governo vai buscar os meios legais para repassar os valores, tomando providências para poder oficializar o repasse para os estados”, relatou o vice-governador do Amapá.

No último dia 10, o Amapá recebeu R$ 140 milhões que foram usados no pagamento do 13º salário. O dinheiro é referente ao Imposto de Renda gerado com o retorno dos recursos.  

Compartilhamentos