Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Com processos complexos e outros mais simples, como briga entre vizinhos, a Justiça do Amapá pretende ultrapassar a meta de mediação e conciliação de conflitos do ano de 2015 no estado. Em alguns casos, o problema nem deveria ter parado na justiça.

Nesta segunda-feira, 21, iniciou no Fórum de Macapá a XI Semana Nacional de Conciliação que será até 25 de novembro. Ao todo, existem 1.993 audiências agendadas. Ano passado ocorreram 1.278.

mediacao

Semana de Conciliação: Quase duas mil audiências marcadas. Fotos: Cássia Lima

“Existem muitos casos que nem deveriam chegar aqui se houvesse um diálogo, como briga entre vizinhos e perturbação de sossego. Na maioria desses casos, a parte só queria um pedido de desculpas, mas como não houve dialogo gerou todo esse transtorno”, explicou a supervisora da Central de Conciliação, Conceição Meireles.

De acordo com a supervisora, as principais demandas da Semana de Conciliação, são causas de família, pensão alimentícia e demanda do consumidor. Os maiores registros são de Macapá, Santana e Laranjal do Jari. A estimativa é que 65% das audiências agendadas cheguem em acordo satisfatório para ambas as partes.

d37d2d166b84a6ea4d819d3738a2b8ad

Objetivo das audiências é o de facilitar e agilizar processos menos complexos

“Chegamos a um ponto em que tudo se judicializa. Hoje as pessoas não estão preparadas para resolverem conflitos. Nossa política é a do diálogo, um pedido de desculpas e um acordo pacífico”, destacou.

As audiências de conciliação buscam facilitar e agilizar processos considerados menos complexos na justiça. Durante a semana há uma verdadeira força tarefa para que as partes compareçam espontaneamente para a audiência.

Nesse período, magistrados, servidores e colaboradores estão a postos para atender o jurisdicionado em um verdadeiro mutirão de cidadania.

Caminhada da Conciliação

A programação de mediação de conflitos termina com a IV Caminhada da Conciliação no sábado, dia 26 de novembro, onde ocorrerá uma gincana e a certificação dos mediadores e conciliadores que participarão da ação.

Compartilhamentos