Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A confusão que virou a situação da sede da União dos Negros do Amapá (UNA), no tradicional Bairro do Laguinho, ganhou mais um capítulo constrangedor para a entidade na noite de sábado, 19. Durante uma programação, a UNA teve a energia cortada pela Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) e a coisa foi parar na delegacia de polícia. 

“O corte da energia ocorreu devido a uma ligação irregular feita pelos organizadores, caracterizando furto de energia e oferecendo riscos ao patrimônio público, no caso, à escola pública na qual a ligação foi feita”, informou a CEA em nota neste domingo, 20.

A CEA cobra uma dívida da UNA superior a R$ 600 mil. Informações não oficiais dizem que a entidade acumula 144 talões de luz sem pagamento.

A companhia diz que já se colocou à disposição da UNA para negociar os débitos, mas ninguém da entidade manifestou interesse.

 

Compartilhamentos