Compartilhamentos

SELES NAFES

Um dos bandidos mais perigosos de Macapá foi morto pela Polícia Militar em confronto na terça-feira, 1º. Davi Barros Quadros, de 18 anos, o “Davizinho”, aterrorizava o Mucajá e o Beirol, mas também agia em outros bairros.

De acordo com a Polícia Militar, uma equipe do Batalhão de Rádio Patrulhamento (BRPM) estava em patrulhamento em área de pontes da Travessa Fortunato Peres, no Novo Buritizal, Zona Sul de Macapá, para atender uma ocorrência de ameaça. Subitamente, os policiais viraram alvos de disparos de arma de fogo.

Davizinho é apreendido após libertação de reféns em igreja. Fotos: Arquivo

Davizinho é apreendido após libertação de reféns em igreja. Fotos: Arquivo

Davizinho tirou essa foto do comparsa sendo preso após assalto frustrado

Davizinho tirou essa foto do comparsa sendo preso após assalto frustrado em que ele também participou: ousadia

Comparsa é preso após assalto com tentativa de estupro

Comparsa de Davizinho é preso após assalto com tentativa de estupro. Ele escapou dessa

A equipe avistou o atirador e revidou atingindo o agressor. Os policiais socorreram e o levaram até o Hospital de Emergência de Macapá, onde mais tarde foi atestado o óbito.

Com ele, a PM encontrou um revólver calibre 32 com três munições deflagradas.

Ao longo da carreira como bandido, a condição de menor de idade foi a grande proteção de Davizinho, que sempre era libertado ou conseguia fugir do Cesein. Em pouco tempo, ele conseguiu colecionar o incrível número de 53 passagens por delegacias e 12 processos judiciais em trâmite pelos mais diversos crimes, especialmente roubo, ameaça e homicídio.

Davizinho é apreendido após assalto: 12 processos judiciais

Davizinho é apreendido após assalto: 12 processos judiciais

Em janeiro deste ano, Davizinho e outro comparsa mataram uma mulher na chamada “Ponte da Preta”, no Bairro São Lázaro. Na fuga, eles foram cercados pela Polícia Militar e acabaram fazendo 8 reféns em uma igreja católica. Depois de algumas horas de negociação com o Bope, eles se entregaram, e os reféns foram libertados.

Em setembro, Davizinho e um comparsa assaltaram duas jovens no Bairro Nova Esperança. Elas só não foram estupradas porque uma das vítimas gritou por socorro e foi ouvida por um vizinho. Apenas o comparsa foi capturado.

Um mês depois, em outubro, Davizinho já estava solto de novo, e foi apreendido mais uma vez após um assalto mal sucedido em uma farmácia no Bairro Zerão. Ele se sentia tão à vontade que foi capaz de se misturar entre a multidão e fazer uma foto do comparsa sendo preso. Horas depois, ele foi encontrado pela PM no conjunto Mucajá, onde morava com a mãe. A foto estava no celular dele.  

Em setembro de 2015,  Davizinho foi tema de uma extensa reportagem do Portal SELESNAFES.COM, sobre o drama de famílias que estavam se mudando do conjunto Mucajá aterrorizadas pelo criminoso adolescente.

Foram vários casos em que ele conseguiu escalar prédios pelo lado de fora e invadir os apartamentos pela janela da sala, pegando moradores de surpresa. Numa das vezes, ele chegou a ser apreendido, mas, depois de solto, voltou ao conjunto e ameaçou matar as famílias que o denunciaram.

Nesta terça-feira, aos 18 anos, a longa carreira de crimes que poderia ter sido interrompida por iniciativa própria, foi parada por balas da Polícia Militar. Num vídeo gravado por um internauta no HE, é possível os gritos de desespero da mãe de Davizinho. 

 

Compartilhamentos