Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

A Polícia Militar do Amapá intensificou a fiscalização de trânsito nas ruas e avenidas de Macapá na madrugada desta segunda-feira, 14, depois que nos últimos dias vários acidentes foram registrados com motoristas alcoolizados. O mais grave deles matou uma mulher de 24 anos na manhã de domingo, 13, no Bairro do Buritizal.

A operação vai continuar nos próximos dias mobilizando policiais dos batalhões de Trânsito (BPTran), Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE), e equipes da Lei Seca (Detran).

Policiais conversam com motoristas e mototaxistas. Fotos: Olho de Boto

Policiais conversam com motoristas e mototaxistas. Fotos: Olho de Boto

“Foi uma determinação do comando geral. Apesar de todo o nosso esforço, ainda ocorrem excessos”, explicou o capitão Santos, do BPTran.

Apesar da mudança na legislação de trânsito que deixou valores das multas mais altos, é necessário que a PM não baixe a guarda na fiscalização. As estatísticas provam isso. 

“Temos que fazer doer no bolso do motorista. E quando for necessário iremos conduzi-lo até o Ciosp. Os acidentes reduzem sempre que estamos nas ruas. Quando recuamos um pouquinho, os excessos voltam a acontecer. Hoje já abordamos vários motoristas alcoolizados”, acrescentou o oficial.

Barreiras foram montadas durante a madrugada

Barreiras foram montadas durante a madrugada

Trabalho envolvendo dois batalhões e a equipe da Lei Seca vai continuar todas as noites

Trabalho envolvendo dois batalhões e a equipe da Lei Seca vai continuar todas as noites

Mesmo quando o motorista se nega a fazer o teste do etilômetro, se ele estiver alcoolizado (infração) ou embriagado (crime de trânsito), os policiais podem fazer a autuação com base em sinais corporais do suspeito, além do hálito, olhos vermelhos e pouca dicção.

Nesses casos, são apresentados termos de constatação durante a apresentação no Ciosp.  

Compartilhamentos