Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Instituto do Câncer Joel Magalhães, ong que dá assistência a pacientes em tratamento, recebeu pelo menos cinco relatos de moradores de vários bairros de Macapá que disseram ter sido visitados por supostos voluntários do instituto. Em todas as visitas foram solicitadas doações em dinheiro para a entidade.

De acordo com o Ijoma, tudo não passa de golpe.

“Estão usando uniformes e até crachás para pedir dinheiro”, explicou o administrador do Ijoma, Guilherme Ferreira.

Um dos relatos veio do Bairro Renascer, na Zona Norte de Macapá. Apesar do alerta, a entidade preferiu ainda não registrar boletim de ocorrência, o que impede a Polícia Civil de iniciar uma investigação para tentar identificar os estelionatários.

“Por enquanto divulgamos nota em nosso site, e informamos na televisão. Orientamos as pessoas que forem procuradas a ligar imediatamente para a polícia”, acrescentou Ferreira.

O Ijoma só recebe doações de forma presencial, na sede do instituto na Avenida Silas Salgado, 3586, no Bairro Alvorada; por depósito ou transferência bancária.

Os dados bancários do Ijoma são:

Banco do Brasil

Agência 4434-2, do Banco do Brasil

Caixa Econômica Federal

Agência 3101,

operação: 003

Conta Corrente: 00879-8.

Compartilhamentos