Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Uma pesquisa preliminar mostra que a atividade física mais adotada pelos amapaenses é a caminhada, em seguida vem o futebol. Os espaços mais usados para essas práticas são as praças públicas. O estudo está sendo desenvolvido pelo Centro de Pesquisa de Esporte e lazer da Universidade Federal do Amapá. Esses e outros assuntos serão discutidos em congresso na Unifap nesta quarta, 30.

A pesquisa também mostra que os homens praticam mais esporte do que as mulheres e os jovens estão entre os que mais se cuidam.

Os pesquisadores chegaram à essa conclusão, com base nas informações extraídas dos próprios praticantes. Muitos dizem que a escolha é feita porque a cidade não oferece espaços para a prática de outros tipos de esporte. Nesse caso, o futebol é o esporte mais praticado.

“O fato deles não terem um espaço para jogar vôlei, basquete, futebol e fazer uma academia na praça, os restringe à caminhada”, explica o professor e chefe do centro de pesquisa, Demilton Yamaguchi.

Públicos diferentes, as vezes separados pena renda. Foto: Arquivo/SELESNAFES.COM

Públicos diferentes, as vezes separados pena renda. Foto: Arquivo/SELESNAFES.COM

Os pesquisadores estão no processo de tratamento dessas informações que posteriormente serão repassadas ao Ministério dos Esporte. Com base nessas informações o Ministério vai saber aonde é preciso investir recursos para  a promoção das praticas esportivas e de lazer.

“Estamos trabalhando no intuito de levantar informações claras quanto à prática de esportes no estado e seu públicos. E com isso apresentar um diagnóstico ao MEL para que ele possa fomentar as políticas públicas de esporte e lazer no Estado”, justifica o pesquisador.

Uma outra curiosidade descoberta pelos pesquisadores é que o aumento no número de academias é reflexo da falta desses espaços públicos para a prática de outros esportes.

Outro objetivo da pesquisa é identificar o perfil sócio econômico dessas pessoas que praticam esportes,

“Por exemplo: tem a pessoa que pratica kitsurf e ele tem renda acima de dez salários mínimos. As vezes o que caminha lá na orla tem de um a três. A questão é como fazer com que os dois tenham a mesma oportunidade na escolha do esporte e como a questão da política pública pode ajudar”, explicou.

Congresso

Todos esses assuntos serão discutidos nesta quarta-feira, 30, no 5º Congresso de Educação Física e no 1º Encontro Amapaense de Políticas Públicas de Esporte e Lazer. Além de uma mesa redonda para discutir as políticas públicas de esporte e lazer no Estado. O congresso será realizado no Bloco de Ciência e Tecnologia da Unifap.

No evento serão realizadas oficinas de educação física adaptada, atividades físicas para grupos especiais, atividades aquáticas e esporte paraolímpico. Para mais informações os interessados podem se dirigir ao Bloco de Educação Física na Instituição ou ligar para 98139 8549.

Compartilhamentos