Compartilhamentos

SELES NAFES

Uma foto postada no Instagram por uma amiga rendeu mais do que esperava a coordenadora de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, Patrícia Ferraz, do Amapá. Segundo reportagem do Estadão reproduzida na Veja Online, ela estaria fazendo turismo na cidade de Madri, na Espanha, quando oficialmente estava de licença médica do serviço público.

A selfie foi postada pela amiga Ariele Araújo com as frases “Soltas em Madri” e “Férias 2016”.

Patrícia Ferraz diz que foi a Madri para uma consulta médica, e que comprou as passagens com milhas e seu cartão de crédito em abril deste ano, quatro meses antes de ser nomeada coordenadora nacional de Saúde Bucal pelo presidente Michel Temer (PMDB).

No terceiro dia em Madri, ela decidiu dar um passeio com a irmã e a amiga. 

“As férias na verdade são da minha amiga e da minha irmã. Aproveitei que elas iam. Eu faço tratamento e num determinado momento paramos num local para fazer uma selfie que deu em toda essa confusão”, comentou Patrícia Ferraz.

A coordenadora, que também é primeira suplente de deputada federal na coligação que tem o PSC, afirma que ficou surpresa com a repercussão do assunto, que considera um mal entendido superado.

A assessoria de comunicação do Ministério da Saúde enviou uma nota no fim da manhã ao portal SELESNAFES.COM. Leia a íntegra:

O Ministério da Saúde informa que Patrícia Lima Ferraz, funcionária da pasta, ficou ausente de suas funções por três dias (3, 4 e 7/11), período que justificou sua ausência com atestado médico.

A funcionária informa que realizou tratamento médico fora do país, custeado com recursos próprios. Trata-se de uma questão particular que foge totalmente de sua atuação no Ministério da Saúde.

Pela legislação brasileira, a apresentação de atestado médico abona a ausência para tratamento de saúde. No serviço público, o documento é homologado pelo órgão a que o servidor está vinculado ou pelo Itamaraty no caso de o médico não ter CRM no Brasil. Se não estiver em conformidade com a legislação, os dias não trabalhados são descontados da remuneração.

Compartilhamentos