Compartilhamentos

VALDEÍ BALIEIRO

A reserva de preservação ambiental RPPN Revecom, localizada no município de Santana, distante 17 quilômetros de Macapá, aos poucos vem retomando as atividades de visitação e educação ambiental para as escolas de ensino básico do município. A área estava fechada desde dezembro do ano passado.

De acordo com o diretor-presidente da reserva, Paulo Neme do Amorim, o espaço que possui mais de 150 espécies de animais silvestres nativos da fauna amazônica, vinha enfrentando uma série de problemas advindos da falta de parcerias e apoios que o mantivessem funcionando. Paulo Neme ainda contou que um convênio com o governo do estado foi cancelado em 2011.

Estudantes já começaram a fazer visitações ao local. Fotos: Valdeí Baleiro

Estudantes já começaram a fazer visitações no local. Fotos: Valdeí Baleiro

426da070-2165-4559-9fa7-0724c324e8ff

Educadores voltar a ter alternativa para aulas ao ar livre

“As atividades estão interrompidas desde dezembro de 2015 devido ao não cumprimento de um Termo de Cooperação Técnica costurado pelo Ministério Público Estadual (MPE), Prodemac e a empresa Zamin. A falta de parceria com o  GEA, a partir de 2011, fez com que a Unidade de Conservação RPPN Revecom mergulhasse na mais amarga das crises financeiras. Mas, não quisemos deixar que todo esse espaço caísse no abandono, então corremos contra o tempo, pedindo ajuda da iniciativa privada com alguns parceiros e, com muito esforço, estamos aqui”, disse Neme.

Mesmo com toda a ajuda, a Unidade de Conservação não conseguiu atingir o piso financeiro de R$30.000,00. E hoje só atinge, praticamente, 50% desse valor o que deixa a Revecom numa dificuldade eterna.

5d65d385-77b1-453a-b38d-14a2d1c22ec1

Problemas financeiros, como o fim do convênio com o governo do Estado, inviabilizaram manutenção da reserva, fechada por um ano

“Em meio a tudo isso, acabamos por fechar uma parceria com a Prefeitura Municipal de Santana (PMS). O convênio com a PMS foi alinhavado junto com a Promotoria de Meio Ambiente do MPE do município. O que nos deu um gás”, explicou Paulo Neme.

O diretor ainda revelou que a previsão para abertura da reserva seria em julho, mas com as diversas tempestades, inclusive a última em junho deste ano, acabaram atrasando todo o trabalho. Muitos logradouros foram danificados e a trilha foi prejudicada pela queda de árvores.

“Já tínhamos uma lista de escolas que se organizaram para quando abrisse a reserva e viessem visitar e ter aula ao ar livre sobre educação ambiental. Mas, devido a um série de tempestades, não tivemos como abrir já que muita coisa foi afetada. Nossa trilha agora que foi recuperada, mas ainda existem espaços que precisam de manutenção”, relatou Paulo.

Visitações
Com quase uma semana reaberta, a unidade de conservação Revecom já começou a receber escolas do ensino básico do município. Uma das escolas felizardas foi Escola Municipal Iranilde, localizada próximo da reserva. O professor responsável pela turma que estava fazendo visita e tendo aula ao ar livre, Éder Lima, conta que a importância de tirar os alunos de dentro da sala de aula e trazer para o meio daquilo que eles estão aprendendo é a melhor forma de educar.

Alunos da Escola Municipal Iranilde. Aulas de educação ambiental

Alunos da Escola Municipal Iranilde. Aulas de educação ambiental

“Acredito que não há meio melhor de educar que não seja tendo o apoio de uma aula ao ar livre no local que fala sobre aquilo que essas crianças estão aprendendo. Isso é fundamental, pois possibilita uma série de aprendizados e eles, com toda certeza, adquirem muito conhecimento”, disse o professor.

O aluno do quarto ano, Guilherme, de 9 anos, diz que aprendeu muita coisa e que pretende levar para seus pais e amigos.

d026584a-443f-4c11-b606-732cedff705e

Crianças aprendem importância do meio ambiente na reserva

“Aprendi que não devemos cortar as árvores, pois precisamos dela. Aprendi também que a anta e as abelhas são animais de extrema importância para a vida na Terra. São muitas coisas que aprendemos e pretendo levar e contar para meus pais e amigos sobre tudo isso”, falou Guilherme.

Um projeto importante para preservação e educação ambiental

O diretor da reserva explica que são dois programas que funcionam no local. Um é o Programa Voluntário Atendimento da Fauna Silvestre, que faz parte do apoio para ajudar a manter o local. O segundo é o Programa de Educação Ambiental Cidadania e Espiritualidade (Peace), que é o que atende as escolas municipais. Esse segundo está de acordo com o programa nacional de educação ambiental.

cff4f660-dd6f-43a6-8d3a-0ecd4a50b84c

Paulo Neme (ao fundo na foto): aprendizado importante para formação de crianças

“Você percebe o quão importante é a manutenção desse espaço que está no meio urbano. Ou seja, é fácil o acesso de escolas para terem esse ensino que é de suma importância para o aprendizado dessas crianças. Aqui funcionam dois programas que eu tento, com todas as forças, manter. O Peace é o que atende as escolas e está dentro do plano exigido pelo programa nacional de educação ambiental como sendo um ensino não-formal. A luta é grande, mas estamos vencendo “, concluiu Paulo Neme.

Quem quiser ajudar a Revecom pode entrar em contato pela página da reserva nas redes sociais, além dos contatos (96) 99971-2155 e (96) 3281-3849.

Compartilhamentos