Setor de beleza cresce e se profissionaliza no AP

Mudança na legislação e busca por alternativas de renda num cenário de crise fazem com que ramo seja um dos que mais cresce no estado
Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Enquanto muitos setores amargam uma profunda crise com retração e demissões, o ramo da beleza cresce em todo Brasil. No Amapá, a procura por capacitações e cursos é maior que a oferta. O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-AP) é o principal centro de formação e aperfeiçoamento desses profissionais. E a procura é gigantesca. 

De acordo com dados do Senac, o setor é um dos que mais expande no estado. O aumento tem dois fatores. O primeiro é a aprovação do projeto de lei que legaliza a contratação de pessoas jurídicas (micro empreendedores individual) em salões de beleza para a prestação de serviços, como cabeleireiros, barbeiros, manicures, pedicures, maquiadores, esteticistas e depiladores. O segundo é por causa da própria crise.

capacitacao-senac-4

Momento é de oportunidades no ramo da beleza. Procura pelos cursos do Senac tem sido grande. Fotos: Cássia Lima

“Na verdade, a lei só normalizou uma relação que já acontecia, mas que não tinha direitos formais. Isso acabou fomentando os prestadores de serviços. Outro fator é que mesmo numa crise ninguém quer ficar feio. E as pessoas acabam investindo na beleza como garantia de emprego e boa aparência mesmo”, explicou a instrutora do Senac, Regina Souza Lima.

Retorno imediato

Ela conta que o Senac oferece curso de cabeleireiro profissional duas vezes ao ano, cada curso tem duração de 5 meses e possui 20 alunos  por turma. Mas a procura pela capacitação é bem maior.

regina-lima

Instrutora do Senac, Regina Souza Lima: em tempos de crise, pessoas investem na aparência em busca de um bom emprego

“Esses cursos que a lei normalizou são os mais procurados por um fator muito simples. Eles têm um retorno imediato. Você faz um curso de cabeleireiro e começa ganhar dinheiro imediatamente com vizinhos e familiares. Dependendo da sua disponibilidade, isso pode aumentar seu faturamento”, frisou.

A busca pela capacitação e retorno imediato fez com que a manicure Gleice Quele, de 26 anos, procurasse o Senac. Ela já trabalha como manicure, maquiadora e designer de sobrancelha há 10 anos, mas queria expandir a clientela.

capacitacao-senac-1

Após participar de um curso de cabeleireiro, o profissional pode ter rápido retorno trabalhando por conta própria

“Eu acabei me interessando pelo curso porque posso fazer mais clientes e ter mais renda. Eu aprendi a conhecer o cabelo, os produtos para cada procedimento, a fazer escova, hidratação, e selagem. Sei que saindo daqui posso fazer dinheiro com isso hoje mesmo”, acredita ela, e com razão.

A manicure Grace Quele participou da capacitação do Senac para expandir seu aprendizado no setor de beleza e assim conquistar novos clientes

A manicure Grace Quele participou da capacitação do Senac para expandir seu aprendizado no setor de beleza e assim conquistar novos clientes

Tendência

Dentro dos salões de beleza a maior tendência do ano, segundo os especialistas, é a selagem, que é um procedimento para alisar os cabelos que agride a fibra capilar como a escova definitiva ou a progressiva.

grace-quele-1

A selagem é uma forma de alisamento menos agressiva que tem feito sucesso

“É um procedimento pouco agressivo, que reduz o volume e realinha a fibra do cabelo. Além de ser mais rápido de ser feito, tem um valor mais baixo e é seguro porque não atinge o couro cabeludo, apenas hidrata a fibra capilar deixando ela alinhada e lisa por até três meses”, destacou Gleice.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.