Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A Universidade Estadual do Amapá (Ueap) enviou dez projetos nas áreas de engenharia, pesca, linguística e combate à malária para serem submetidos ao Programa de Cooperação Interreg para Amazônia (PCIA).

A professora Suellen Félix, do curso de Engenharia de Pesca, representou o Amapá no evento de lançamento do programa, ocorrido na última semana de outubro, em Cayenne, na Guiana Francesa.

Representantes da Ueap com membros de instituições guianenses, parceiras em projetos que buscam financiamento do fundo da união Europeia. Fotos: Diego Diniz (Secom)

Representantes da Ueap com membros de instituições guianenses, parceiras em projetos que buscam financiamento do fundo da união Europeia. Fotos: Diego Diniz (Secom)

São destinados pelo Interreg 18 milhões de euros para projetos voltados para regiões de fronteira. No caso brasileiro, a região beneficiada é o município de Oiapoque.

Nos dias 6 e 7 de dezembro está marcado novo evento em Cayenne, para a assinatura de convênios já aprovados entre as instituições vizinhas e guianenses. Para os projetos serem aprovados no PCIA, é obrigatória a parceria com grupos da Guiana Francesa, pois os recursos financeiros serão operados em moeda europeia e não podem ser geridos fora do país.

Participaram das reuniões, na Guiana Francesa, o vice-governador do Estado, Papaléo Paes, representantes da Secretaria de Saúde, da Agência Amapá de Desenvolvimento, da Fecomércio, Secretaria das Cidades, além de empresários, investidores e enviados de outros países vizinhos

PCIA

O PCIA dá o prazo até 2020 para que professores, acadêmicos e gestores no Amapá possam submeter seus projetos para aprovação. Passando pela avaliação do programa, os pesquisadores podem acessar o fundo de investimentos, que é administrado pela União Europeia. Os recursos atendem convênios estabelecidos entre a Guiana Francesa e regiões vizinhas, em especial Amapá, Pará e Amazonas.

Vice-governador, Papaléo Paes, participou do lançamento do programa e das reuniões de cooperação com grupos da Guiana Francesa

Vice-governador, Papaléo Paes, participou do lançamento do programa e das reuniões de cooperação com grupos da Guiana Francesa

O fundo tem como foco quatro eixos: fortalecimento do transporte; proteção e valorização da biodiversidade e patrimônio cultural; soluções para problemas sociais e sanitários de populações em situação de vulnerabilidade; e melhoria da competitividade empresarial da região.

Todas as instituições de pesquisa e organizações em geral podem participar do programa. A Ueap já está adiantada nas negociações sobre os financiamentos. No caso do teto do PCIA ser atingido antes de 2020, os financiamentos serão encerrados.

 Manual

A organização do PCIA disponibilizou, em todas as secretarias do Estado, o Guia de Promotor. O objetivo do material é orientar os interessados em formular projetos com eficiência e explicar como as entidades podem receber o financiamento em cada área de interesse, além de como conseguir apoio de instituições guianenses para viabilizar o recurso.

Compartilhamentos