Compartilhamentos

VALDEÍ BALIEIRO

Aproximadamente 60 mil estudantes amapaenses iniciaram as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste sábado e domingo.

O estudante Rodrigo Silva Brito, 20 anos, irá prestar o exame pela primeira vez. Ele diz estar muito confiante para realizar a prova e conta que não existe melhor meio de mudar de vida.

Início do Enem na Escola Augusto Antunes, em Santana, foi tranquilo. Fotos: Valdeí Balieiro

Início do Enem na Escola Augusto Antunes, em Santana, foi tranquilo. Fotos: Valdeí Balieiro

“Estou preparado para essa prova. Foram mais de 10 horas de estudos diários tendo que conciliar com trabalho. Mas hoje eu me sinto muito bem e otimista para realizar meu sonho, que é cursar química. Sei que o único meio é através dos estudos, da educação, que mudaremos de vida. E é isso que eu quero”, conta o jovem.

whatsapp-image-2016-11-05-at-12-25-44-pm

Jailson (de camisa rósea) e Rodrigo (camisa branca). Conciliando trabalho e estudo os dois jovens dizem estar preparados para os dois dias de Enem

Além de Rodrigo, o seu amigo, Jailson, relata que também está preparado.

“Vi Rodrigo estudar muito,  mas também me preparei bastante. Também trabalho e consegui conciliar os horários de trabalho, mas estamos muito bem e acredito que essa é nossa vez”, disse Jailson que sonha cursar jornalismo na Universidade Federal do Amapá (Unifap).

“Tenho um carinho muito grande por essa profissão e sonho um dia poder trabalhar na área. Então, minhas horas de estudos serão na busca desse sonho. Entrar na federal e cursar jornalismo”,  finaliza Jailson.

Cássia Elen, 22 anos, irá fazer pela segunda vez. Mas conta que está mais preparada que a primeira, onde o nervosismo bateu e impediu de fazer uma boa prova.

“Sinto que dessa vez estou muito mais preparada. A primeira me portei com nervosismo e isso acabou me prejudicando”, conta Cássia.

Cássia Elen faz a prova pela segunda vez. Agora, mais preparada

Cássia Elen faz a prova pela segunda vez. Agora, mais preparada

Esqueceu documento

Um fato triste sempre são os que se atrasam ou esquecem algum documento. Foi o que aconteceu com Kelly Wanny, 19 anos. Ela esqueceu a carteira de identidade,  documento com foto para apresentar na entrada da sala. Como o local de prova era no centro de Santana, a jovem não pôde fazer o exame.

Kelly Wanny esqueceu o documento em casa, no Igarapé da Fortaleza. Agora é estudar para o próximo ano

Kelly Wanny esqueceu o documento em casa, no Igarapé da Fortaleza. Agora é estudar para o próximo ano

“Eu moro muito longe. No Igarapé da Fortaleza para ser exato. Na pressa de sair de casa acabei esquecendo o comprovante, mas como não consegui contato com ninguém para trazer para mim, fui eliminada. Infelizmente é continuar estudando e se preparar para o ano que vem”, relata a jovem Kelly Wanny.

Portões fechados no horário no primeiro dia do Enem

Portões fechados no horário no primeiro dia do Enem

Compartilhamentos