Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Os professores da Universidade Federal do Amapá (Unifap) decidiram entrar em greve após assembleia ocorrida na tarde de terça-feira, 22. Eles são contra a Proposta de Emenda a Constituição 55 (PEC 55/2016) que limita os gastos públicos e a Medida Provisória do Ensino Médio.

No dia 25, próxima quinta-feira, haverá uma paralisação nacional e posterior a ela, no dia 28, sexta, a greve será deflagrada de fato. 

Decisão dos professores da universidade reforça mobilização nacional da categoria. Fotos: Sindufap

Decisão dos professores da universidade reforça mobilização nacional da categoria. Fotos: Sindufap

“Na reunião, a categoria aprovou a paralisação. Somos contra aprovação da PEC dos gastos e contra a Medida Provisória do ensino médio. Acreditamos que a categoria e os alunos só tem a perder com essas modificações” justificou Camila Lippi diretora de assuntos jurídicos do Sindicato dos Docentes da Universidade Federal do Amapá (Sindufap).

A última greve da instituição que envolveu técnicos e docentes da instituição durou mais de 120 dias. Os alunos tiveram que ter reposição de aula e o calendário acadêmico foi modificado.

O Conselho Superior da Unifap terá que validar o calendário acadêmico

Última greve durou mais de 120 dias

Enquanto a greve era aprovada,  os estudantes que iniciaram uma ocupação no inicio do mês continuavam acampados no prédio da Reitoria.

Compartilhamentos