Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A tendência de desenhos em barrigas de grávidas chegou ao Amapá. São pinturas em preto e branco, cores e até em 3D que estão fazendo a felicidade de muitas gestantes. Mas a que mais chama atenção são os desenhos fetais, que reproduzem na pintura a posição do bebê na barriga da mãe.

A enfermeira obstétrica Ediane de Andrade Ferreira, de 42 anos, que trabalha na Maternidade Mãe Luzia desde 2000, é a única mulher do estado que faz esse tipo de pintura. Ela conta que a ideia surgiu quando ela fazia o mestrado no ano passado, no Rio de Janeiro.

Pinturas mostram a posição em que o bebê está" Fotos: Divulgação

Pinturas mostram a posição em que o bebê está. Fotos: Divulgação

Desenho de pintar surgiu quando fazia o curso de mestrado. Fotos: Divulgação

Desenho de pintar surgiu quando fazia o curso de mestrado

“Desde criança eu tinha animação pra desenho e quando vi um curso fiquei empolgada, mas não pude participar porque tava finalizando meu mestrado. Em fevereiro, quando voltei pra Macapá, eu comecei a perguntar qual era o material pra pintar barriga e comecei a fazer em mulheres que estavam na sala de pré-parto”, explicou a enfermeira.

O que era pra ser um passatempo das horas de intervalo de plantão se tornou uma paixão e a procura só foi aumentando, ao ponto de ser chamada para baby chás e ensaios fotográficos. 

Gestante esperando gêmeos

Gestante esperando gêmeos

“Geralmente faço em mulheres do pré-parto estão tensas porque os filhos ainda não estão na posição de nascer. Além disso, esse desenho fetal aproxima elas ainda mais do bebê e traz uma calma para um momento tenso. É maravilhoso fazer elas sorrirem num momento que define a maternidade”, relevou.

A enfermeira lembra várias grávidas já lhe marcaram. Entre elas, uma que esperava gêmeos. Outro destaque foi para uma mulher que contratou a enfermeira desenhista, mas não estava grávida.

“Essa foi uma situação que me emocionou. Porque essa mulher pediu pra eu desenhar na barriga dela, mas ela não podia ter filho. O sonho dela é ser mãe e o desenho era uma forma dela se realizar”, contou.

Ediane já pintou bebê em mulher que não podia ter filhos: "me emocionou"

Ediane já pintou bebê em mulher que não podia ter filhos: “me emocionou”

Atualmente, ela continua desenhando de forma gratuita para as gestantes da maternidade, e cobra pequenos valores que variam de R$ 20 a R$ 100 quando as mulheres não são pacientes da maternidade. 

“O desenho me realizou porque mudou minha forma de tocar nas mulheres grávidas, e de saber a expectativa das mães. É lindo elucidar como o bebê está no ventre. É um maravilhoso pra mãe e pra mim”, contou Ediane.

A enfermeira obstétrica e desenhista atende pelo número (96) 991586020.

Compartilhamentos