Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) ainda não divulgou o motivo, mas há uma semana ocorrem demissões em massa de servidores na casa de leis. No Diário Oficial Online da instituição, já são mais de 120 exonerados em uma semana.

As exonerações começaram na quarta-feira, 14, e seguiram até terça, 20. As demissões são de servidores que ocupavam os cargos de assessor especial parlamentar, agente técnico administrativo, assistente administrativo e auxiliar operacional.

Só na tarde da última quinta-feira, 15, foram 74 exonerados, a maioria assessor especial parlamentar. Vale lembrar que exonerações em massa ocorrem na Alap desde o afastamento do ex-presidente Moisés Souza (PSC), ocorrido em dezembro do ano passado.

 Presidente da Alap, Jaci Amanajás: silêncio sobre exonerações. Fotos: Cássia Lima

Presidente da Alap, Jaci Amanajás: silêncio sobre exonerações. Fotos: Cássia Lima

Oficialmente, a assessoria de comunicação da Assembleia informou que o atual presidente, Jaci Amanajás (PROS), não irá se manifestar sobre o assunto, mas nos bastidores da casa a conversa é outra.

“O grupo da diretoria está retaliando os deputados que não compareceram na sessão que escolheu a mesa diretora para o próximo biênio. Foram 12 deputados faltosos e agora os assessores deles estão sendo demitidos”, disse um funcionário da Alap.

A informação não é confirmada, mas além das demissões, ocorre também o deslocamento de funcionários entre gabinetes.

A demissão já chamou atenção de alguns advogados que são assessores jurídicos na Alap, tudo porque, segundo o regimento da casa, é proibido a exoneração de servidores da Assembleia no mês de dezembro. Controvérsias à parte, as demissões seguem.

Compartilhamentos