Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

“Eu tenho 10 anos de bombeiro e esse foi meu maior desafio”, frisou o capitão Leandro Tomaz, de 30 anos, que ajudou a salvar uma vítima do acidente da última sexta-feira, 23, no Canal do Beirol, quando um carro com 4 pessoas caiu na água e ficou submerso.

O incidente ocorreu às 3h30min da madrugada na esquina da Rua Manuel Eudóxio Pereira com Avenida Acelino de Leão. O capitão estava perto do local e foi acionado pelo soldado José Serruya, de 33 anos, que passou perto do acidente e ligou para o amigo para pedir ajuda.

Capitão Tomaz:

Capitão Tomaz: maior desafio em uma década trabalhando como bombeiro. Fotos: Cássia Lima

“Eu liguei pra emergência e para o capitão porque ele estava numa confraternização mais cedo comigo. E eu sabia que ele estava próximo e poderia me ajudar. E eu já entrei no canal e tentei salvar as vítimas. Ele chegou logo depois e fomos ajudar”, explicou o soldado Serruya.

Os dois bombeiros haviam saído de uma confraternização entre amigos e voltavam pra casa, cada um no seu carro. Eles estavam de folga, mas a emergência da situação mudou tudo.

“Quando eu cheguei eu visualizei um rapaz desesperado. Eu vi o carro e uma moça em cima dele, eu pensava que era só ela. Ela que me contou que havia três vítimas e eu fiquei desesperado porque ouvi gemidos de pessoas tentando respirar”, contou o soldado.

Soldado Serruya: encontro com vítimas pedindo socorro

Soldado Serruya: encontro com vítimas pedindo socorro

Os amigos fizeram todos os procedimentos, mas o grande problema era que o carro estava submerso, o local era muito escuro e a pressão da água não ajudava. Além disso, a primeira vítima retirada do carro, o sobrevivente Rogério Lima de Oliveira, de 27 anos, estava preso no banco do carro.

“O vidro do carro estava aberto e a água já tinha tomado conta do carro. Só os pneus estavam acima d’água. Tentamos puxar ele, mas estava preso. Fizemos um esforço enorme pra tirar ele de lá e quando conseguimos, ele já estava ficando roxo sem pulso e o reanimamos”, contou o soldado Serrruya.

“Eu tenho 10 anos de bombeiro e esse foi meu maior desafio porque todas as condições eram desfavoráveis. Mas, mesmo não conseguindo resgatar duas pessoas, foi uma experiência muito gratificante. Lamentamos muito não conseguir resgatar com vida os outros. Não sabemos quanto tempo eles ficaram lá e o desespero que sofreram”, disse o capitão.

Carro virou no Canal do Beirol no dia 23. Ação dos bombeiros conseguiu salvar duas vidas. Foto: Olho de Boto

Carro virou no Canal do Beirol no dia 23. Ação dos bombeiros conseguiu salvar duas vidas. Foto: Olho de Boto

Os bombeiros conseguiram tirar todos do carro antes da chegada da emergência e da polícia. As vítimas foram identificadas como os irmãos: Raimunda da Silva Marques, 47 anos, que morreu no local; e Ivan da Silva Marques, de 42 anos, que faleceu no Hospital de Emergência de Macapá. O passageiro Rogério Lima sobrevivente que está fora de perigo, além da condutora do veículo que passa bem, mas não teve o nome identificado.

“Já recebemos agradecimentos de toda a corporação porque não precisávamos ajudar, mas o instinto de bombeiro falou mais alto. E conseguimos o nosso maior presente de Natal, que foi a vida do rapaz”, concluiu o capitão.

Os bombeiros irão receber homenagens do comando geral e do governador pelo ato de bravura e coragem. A data da cerimônia ainda não foi definida.

Compartilhamentos