Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Quem foi à abertura da “Exposição Maré Mulher”, nesta quinta-feira, 15, no Macapá Shopping, pôde conversar com o fotógrafo responsável pelo ensaio e com as próprias personagens que também inspiraram a criação de um calendário.

Uma delas é Florentina Araújo (foto de capa), da comunidade da Foz do Mazagão Velho. Ela apanha açaí para o consumo próprio e da família, e também para ser vendido no comércio local e em Santana.
Visitantes puderam conversar com as estrelas do calendário. Fotos: André Silva

Visitantes puderam conversar com as estrelas do calendário. Fotos: André Silva

Professora de fotografia é a curadora da exposição

Professora de fotografia é a curadora da exposição

 “É muito gratificante pra mim fazer parte desse projeto. A gente sabe que quase ninguém valoriza o que fazemos lá na nossa comunidade, e esse projeto veio para nos mostrar à população”, disse a empreendedora. 
A exposição é composta por 30 fotos de mulheres ribeirinhas. Dessas, 12 foram escolhidas para compor um calendário para o ano 2017. 
A  autora do projeto, a deputada Marília Góes  (PDT), explicou que esta é a primeira etapa do projeto que pretende valorizar a capacitar mais de 300 mulheres que chefiam famílias. 
Exposição foi sucesso no primeiro dia

Exposição foi sucesso no primeiro dia

“O objetivo é valorizar essas mulheres empreendedoras que muitas vezes não são vistas. Queremos por meio dessa mostra e a construção desse calendário, mostrá-las a população. Mas essa é apenas a primeira etapa desse projeto. Em 2017, teremos cursos de capacitação e um grande seminário”, explicou Marília Góes. 

Marcelo Loureiro foi o fotógrafo escolhido para captar por meio das lentes o dia a dia dessas mulheres. Ele conta que tentou valorizar as cores do ambiente para fazer as imagens parecerem mais orgânicas. Ele passou uma semana imerso na rotina dessas mulheres para produzir as fotos.  

Fotógrafo Marcelo Loureiro: imersão de uma semana no cotidiano das ribeirinhas

Fotógrafo Marcelo Loureiro: imersão de uma semana no cotidiano das ribeirinhas

“A deputada confiou no meu trabalho e ficamos uma semana trabalhando nas fotos. Estou muito satisfeito com o resultado do trabalho. Em cada foto eu tentei trazer o dia normal de trabalho de cada mulher. Elas estão sem maquiagem e isso valoriza o natural. As fotos não passaram por nenhuma edição e isso conta para o resultado desejado”, explicou Loureiro.

Marília ao lado de ribeirinha: primeira etapa

Marília ao lado de ribeirinha Paula Nery Dias: primeira etapa. Foto: Ruan Alves

Luciana Macedo, professora de fotografia do curso de Jornalismo da Universidade Federal do Amapá (Unifap) é a curadora da exposição. Ela conta que foi muito difícil selecionar as melhores fotografias devido a alta qualidade do trabalho. 
“Foram duas viagens feitas para o interior, visitamos várias comunidades e tínhamos que selecionar apenas 30 imagens. Foi  um processo doloroso, mas procuramos escolher as que mais representassem as mais variadas formas de trabalho dessas mulheres”, disse Luciana Macedo.
A exposição está aberta para visitação até o dia 18 de dezembro no Macapá Shopping.
 
Compartilhamentos