Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

A Unimed de Macapá pagou 40% do 13º salário de técnicos e enfermeiros nesta quinta-feira, 22, após determinação da Justiça do Trabalho. Os outros 60% e o salário de novembro serão pagos no dia 10 de janeiro. As informações são do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (Sindsaúde), que acompanha a crise na cooperativa.

No entanto, no despacho da juíza substituta da 3ª Vara do Trabalho de Macapá, Luíza Alves Martins, publicado na segunda-feira, 19, a empresa foi obrigada a pagar no prazo máximo de cinco dias úteis os salários de novembro, e caso a determinação não seja cumprida a instituição terá de pagar multa de R$ 500 por dia de atraso.

Além dos salários, alguns benefícios estão atrasados como o tíquete alimentação. O pagamento dos 40% foi feito por meio de cheque e muitos não conseguiram chegar a tempo ao banco para sacar. Na semana passada, os trabalhadores chegaram a paralisar alguns serviços.

“Vamos fazer com que a Unimed cumpra o que foi determinado pela justiça. Hoje eu não me importo com os fins que a Unimed vai tomar porque não tem como você atrasar salário e décimo de funcionário e pagar salário de médico plantonista. Na minha opinião, eles priorizaram pagar os médicos. Nessa queda de braço de categorias distintas os médicos sempre serão privilegiados, tanto do poder público como no privado”, protestou Ismael Rodrigues, presidente do sindicato.

Segundo a entidade, a Unimed não deu posição quanto o pagamento de dezembro, se será pago junto com o de novembro ou não.

A Unimed passa por uma grande crise financeira desde 2013 quando foi impedida pela Agência Nacional Saúde de vender planos devido à incapacidade de prestar serviços de qualidade ao cliente. O portal SELESNAFES.COM não conseguiu contato com a direção da cooperativa, que agora é administrada pela Federação de Unimeds da Amazônia (Fama).

Compartilhamentos