Compartilhamentos

De Caiena, HUMBERTO BAÍA

Durante dois dias, autoridades do Brasil e da França estiveram reunidas no 10° Encontro do Comitê Transfronteiriço em Caiena, na Guiana Francesa. Apesar de temas como saúde, educação e cultura, foi a ponte binacional que dominou os debates.

A estrutura foi concluída há 4 anos e custou R$ 60 milhões. A obra ainda não foi oficialmente entregue pela construtora e nem inaugurada, mas será aberta para testes a partir do dia 16 de janeiro. Na prática, a ponte ligará o estado do Amapá à Europa.

Encontro transfronteiriço durou dois dias. Fotos: Humberto Baía

Encontro transfronteiriço durou dois dias. Fotos: Humberto Baía

Erlis Karipunas representou a prefeita eleita de Oiapoque, Maria Orlanda, e conversou com jornalistas da Guiana

O vice-prefeito de Oiapoque, Erlis Karipunas representou a prefeita eleita Maria Orlanda, e conversou com jornalistas da Guiana

As duas cidades na fronteira estão na expectativa da abertura, mas os acordos bilaterais depois de 10 encontros ainda não foram finalizados. Ainda existem muitas perguntas sem respostas.

Por enquanto, os franceses podem atravessar seus veículos para o Brasil e circular livremente por até 90 dias, mas, para brasileiros terem esse direito, é necessário um seguro internacional que poderá chegar a até 400 Euros.

Além disso, conseguir o visa para atravessar para o departamento francês ainda exige uma grande burocracia. Contudo, muitos projetos então sendo desenvolvidos pelo Brasil e a França, principalmente pelo Amapá e a Guiana Francesa nas áreas de saúde e cultura.

Governador Waldez Góes com comitiva do Amapá: acordo para beneficiar os dois lados

Governador Waldez Góes com comitiva do Amapá: acordo para beneficiar os dois lados

O governador Waldez Góes esteve presente no encontro e frisou a vontade de ver a ponte inaugurada.

“Mas temos que finalizar os acordos onde os dois pais possam sair ganhando, e solicitou ao estado francês que todo projeto econômico e social seja executado em Oiapoque, por entender que a fronteira tem que se desenvolver”, disse ele.

Várias secretarias de estado também apresentaram seus projetos para 2017. A Secretaria das Cidades apresentou o novo projeto para a orla da cidade de Oiapoque.

“Queremos dar melhor qualidade de vida também para quem mora na fronteira”, comentou o secretário de Cidades, Alcyr Matos.

Presidente do Sebrae, João Alvarenga, demonstrou preocupação com os catraieiros que ficarão desempregados com a abertura da ponte. Fotos: Humberto Baía

Presidente do Sebrae, João Alvarenga, demonstrou preocupação com os catraieiros que ficarão desempregados com a abertura da ponte. Fotos: Humberto Baía

A abertura da ponte poderá melhorar a economia da fronteira, mas vai trazer desemprego para quase 200 catraieiros que operam na travessia de pessoas diariamente.  O superintendente do Sebrae no Amapá, João Alvarenga, lembrou que são micro empreendedores que perderão seu principal meio de ganhar a vida.

Nenhuma autoridade de Oiapoque participou do encontro. Apenas o vice prefeito eleito, Erlis Caripunas representou a prefeitura eleita Maria Orlanda.

Compartilhamentos